Tuesday, December 31, 2013

2013


O que posso dizer sobre este ano? Acabei de ler o que escrevi no ano passado no Unravelling 2013 da Susannah Conway e percebi que fiz muito pouco do que tinha pensado inicialmente, mas conquistei muito mais do que tinha previsto (quem quiser a versão deste ano pode sacá-la aqui, merece a pena ir fazendo este exercício de reflexão anualmente). 
2013 foi um ano de profundas mudanças em mim, aprendi muito sobre mim própria, sobre a vida, sobre o amor e sobre o trabalho e tem sido uma evolução exaustiva e complexa, mas muito compensadora. Gosto de sentir que chego ao fim deste ano com uma paz de espírito enorme e a sensação de ter atravessado o deserto em segurança.
Ainda sem ter conseguido perder o peso que preciso pela pura falta de motivação e disciplina (e porque convenhamos, eu gosto muito de comer) consegui fazer as pazes com o meu corpo a outros níveis: fiz yoga e percebi como a minha mente pode comandar o corpo, comecei a beber os sumos verdes e a sentir-me incrivelmente bem com isso, depois do verão dediquei-me a fazer mais exercício e sinto todo um outro controle e uma comunhão maior comigo mesma.
Consegui alcançar equilíbrio com o meu trabalho. Conquistei um marco grande ao perceber que este é o emprego mais duradouro que alguma vez tive e onde ainda quero palmilhar mais terreno. Aprendi a gerir o meu tempo e os meus recursos, por vezes já consigo dizer que "não" ( ainda é um processo a trabalhar), sinto-me mais confiante e mais capaz.
Dediquei-me mais a este blog. No início deste ano desisti do blog que tinha anteriormente (e mantinha ao mesmo tempo que este) e concentrei as minhas forças e energias no Analog's box. Participei num book tour internacional e comecei a escrever em inglês também. Daqui para a frente percebo melhor onde quero chegar, o que quero fazer e como fazê-lo. Para isso o coaching ajudou muitíssimo, e foi graças a este passo com a ajuda da Corina (um grande beijinho para ela) que consegui superar os receios e criei uma página de Facebook do blog (que chegou aos 100 likes), e o Board no Pinterest, comecei a publicar as minhas ilustrações, a listar os meus sonhos e a persegui-los. E aprendi a planear mais e melhor os meus pequenos objectivos (ainda que nem sempre tenha colocado esses ensinamentos em prática). 
Em 2013 desenhei e pintei muito, terminei diários gráficos e escrevi diários secretos. 
Voltei a ler bastante, comprei muitos livros online e inspirei-me com cada página, cada palavra.
Em 2013 chorei muito e vi muito do meu mundo a desabar. Mas depois peguei em mim e voltei a construir tudo, reforçando os alicerces e apreciando cada tijolo que assentava.
Em 2013 fotografei muito, deslumbrei-me com a Natureza e com a luz, procurei a paz em tudo o que fazia. Tentei perdoar e nem sempre consegui, mas não deixei o ressentimento consumir-me. Estive com os meus amigos mais chegados sempre que possível (que não foram as vezes suficientes) e aproveitei cada minuto na sua companhia. 
Em 2013 consolidei ainda mais as amizades blogosféricas e espero que o futuro nos traga ainda mais companheirismo e oportunidades para estarmos juntas (olá próximas edições da #ABC).
Vi a minha irmã deixar mais uma vez o país na busca de novas oportunidades de aprendizagem para construir um futuro melhor. Ainda não sei quando a terei comigo a tempo inteiro mas cada vez somos mais unidas e isso dá-me uma segurança gigantesca.
Em 2013 viajei pelo país, fui a Praga e a Viena, e a muitos mais sítios na minha imaginação
2013 foi também um ano de nascimentos, ganhei 3 novos sobrinhos, um deles chegou ontem para alegrar os primeiros dias do novo ano.
Em 2013 vivi mais, dormi menos, apanhei sol, ri muito, conquistei alguns medos, agarrei o touro pelos cornos, agradeci tanto pelo que tenho, conquistei toda uma nova força e determinação e sinto-me mais eu do que nunca. Aprendi tanto, absorvi tanto que só peço saúde e energia para continuar tudo o que comecei, para agarrar novos projectos e conquistas.
E desejo-vos a todos o mesmo. Que 2014 traga saúde, alegria e determinação para que cada dia conte. 

What can I say about this year? I just read Susannah Conway's "Unravelling 2013" that I wrote last year and realized that I didn't reach many of my goals but I conquered so much more than I thought (if you want this year's version you can get it here, I wasn't going to fill the workbook again, but after reading the last version I want to keep doing this).
2013 was a year of profound changes, I learned a lot about myself, about life, love and work, and has been an exhausting and complex evolution, but so rewarding.
I like this peaceful feeling, as the year ends.
Although I wasn't able to loose weight as I need, because of my lack of discipline and motivation (and because I love to eat) I was able to make peace with my body at other levels: yoga, that showed me how my mind can control my body, green juicing and how good it felt, practicing regular exercise makes me feel connected to my body and so good.
I've reached work balance. This has been my longest job so far, and I want to keep doing it. I've learned how to manage my time and resources, I'm able to say "no" sometimes, but is still a work in progress.
I've dedicated myself to this blog. On the beginning of the year, I gave up my previous blog and gave it all to Analog's box. I participated on an international book tour and started to write in english too. From now on I have a clearer vision on this, know where I want to go, what to do and how to do it. For that I got a real help, my coaching sessions with Corina (hi there!), on which I faced my fears and started breaking walls, by creating this blog's facebook page (100 likes and counting), and my Pinterest board, I started to publish my illustrations, listing my dreams and focused on making them real.
In 2013 I draw and I painted a lot, finished sketchbooks and wrote in my secret diary.
I read a lot, bought many books online and let myself be inspired by every page, every word.
In 2013 I cried a lot and saw my world colide. But I pick myself up and rebuilt everything, enjoying every part of it.
In 2013 I photographed a lot, I got dazzled by Nature and light, I've searched for peace of mind in everything I did. I tried to forgive and though it wasn't possible, I didn't let resentment consume me. I've spent every little time I could with my closest friends (and it never seemed enough time).
In 2013 I've reinforced my blogger friends and hope the future brings us more opportunities to be together (a new #ABC conference?).
I've seen my sister leave the country again in pursue of new learning chances in order to have a better future. I still don't know when I'll be with her again but we are closer than ever and that is an amazing feeling.
In 2013 I travelled the country, went to Prague and Vienna and so many other places in my imagination.
2013 was a year of births, I gained three new nephews and niece, one of them just born yesterday to bright up the first days of 2014.
In 2013 I lived more, slept less, laughed a lot, conquered fears, faced things as they were, was grateful for what I have, conquered a whole new strength and determination and I feel more like myself everyday. I've learned so much, and all I ask is health and energy to keep up everything I begun and start new projects and conquests.
And I wish you all the same. May 2014 bring us health, joy and determination to make each day count.

Friday, December 27, 2013

'Tis the season


Semana de férias com Natal à mistura dá nisto. Os meus dias têm sido uma correria e isto nem parece férias nem Natal. Estive demasiado ocupada a sobreviver no meu dia-a-dia para poder olhar decentemente para o calendário e tudo ficou para a última. Nem consegui parar por aqui para vos deixar umas palavrinhas e consegui deixar uma breve mensagem no facebook com um bocadinho de sorte. Ao frenesim pré-natalício acrescentei muitas horas sem dormir e a desorganização mental e dia 24 acordei com a maior neura que tenho recordação dos últimos tempos. E uma vaga sensação que as prendas estavam incompletas. E sim, uma estava. Senti amargamente o que é falhar redondamente num presente, não tanto pela prenda em si, que se devolve e substitui, mas pelo stress que causou. E isso não é o que se pretende nesta época. Sei que prometo todos os anos começar as compras de Natal mais cedo, mas em 2014 terá mesmo de mudar para não voltar a viver uma situação semelhante.
Episódios negativos à parte, o Natal acabou por ser bom, fiz muitas bolachas e doce de abóbora para oferecer, embrulhei prendas ao som dos Natais passados (obrigada Catarina, por me recordares ano após ano desta banda sonora inesquecível), ainda experimentei algumas decorações natalícias feitas à mão, a família juntou-se, rimos muito e conversámos muito tempo à mesa, tivémos o primeiro almoço de Natal em casa e foi maravilhoso. Ouvi vezes sem conta a banda sonora dos Natais futuros, em vinil, prenda do meu excelentíssimo "esposo" e comemos até rebolar.
Já depois do dia de Natal, não resisti a espreitar o It's a Wonderful Life, que pode ter deixado de ser tradição nos nossos canais, mas a mim não passa despercebido, adoro a mensagem subjacente e deixa-me mais ligada a esta época. Para alem de que foi a primeira pausa que consegui ter e aproveitar o sofá e a manta e as luzes da árvore de Natal como se quer.
E agora aproveito os últimos dias de férias para ir matando saudades da minha irmã, para ir estourar algum dinheiro em compras, e para ter mais refeições com as pessoas que mais gosto. Em breve regresso à realidade e depois não há espírito festivo que me valha. Se não conseguir voltar cá entretanto, ficam já os desejos de um 2014 em grande. Estou com um bom feeling em relação a este ano e espero que assim o seja para todos nós. Até breve.

Vacationing during Christmas time is a mirage. My days have been hectic and around here I had a hard time getting into the holiday spirit. I was just too busy surviving my daily routines to look at the calendar, and then there were just a few days to put it all together.  I couldn't even come to the blog to wish you a merry Christmas, just a small message on facebook. This pre-christmas frenzy, along with sleep deprivation and really messy days resulted in a very strange mood by the 24th. And I felt like my presents were just wrong. And one of them was. I felt what it was like to fail completely on a Christmas present, not for the gift itself, that can be returned, but for the stress it caused. It's not the point of Christmas. And I know I say that every year I will start my Christmas shopping earlier, but in 2014 I will have to, to avoid this situation.
Putting this negative aspect to the side, Christmas turned out really nice, I baked cookies and jam to offer, wrapped up presents listening to my Christmas past soundtrack, had a chance to try on some handmade decorations, the family got together, we laughed a lot, had good conversations at the table, had my first Christmas lunch at home and loved it. Hear my new favourite Christmas future soundtrack, vinyl, a gift from my "husband" and we ate until we drop.
After Christmas I couldn't pass watching  It's a Wonderful Life, which I love and makes me feel so connected to this season. And it was the first pause I had since the holidays begun on my couch, with a blanket and the Christmas sparkling lights.
Now I just wanto to enjoy these last careless days with my sister while she's at home, spend some money on sales and enjoy more meals with everyone I love. Soon I'll go back to reality and there's no festive spirit to help me. If I don't come back soon I just want to wish everyone a wonderful 2014. I have a good feeling about this one and I'm hoping it will be great for all of us. See you soon!

Sunday, December 22, 2013

Gift tags

Este ano está tudo atrasado, e os embrulhos e etiquetas vão ser mais simples do que os dos últimos anos. Mas se não forem como eu e ainda tiverem tempo para imprimir umas etiquetas de presentes diferentes e originais aqui vão algumas sugestões de alguns blogs que sigo e adoro... Aproveitem!

This year I'm behind everything so I'm having the most simples gift wraps and tags simpler than usual. But, if you're nothing like me and can find the time to print some different gift tags, just check out these suggestions I found on some of my favorite blogs... Enjoy!






Dá vontade de usar todas não dá? :)
Don't you feel like using them all? :)

Desculpem o silêncio forçado dos últimos dias. Foi uma semana doida de trabalho e está a ser um fim-de-semana de loucura natalícia. As palpitações e a ansiedade andam a mil, mas adoro esta azáfama dos últimos dias e posso dizer que o dia de ontem foi maravilhoso, a começar pela chegada da minha irmã, um almoço em família, um café com esta miúda e sinto que está a nascer uma amizade cada vez mais especial daqui e um serão sossegado e quentinho no sofá. Hoje recomeçam as tarefas de Natal, fazer e embrulhar prendas, e ainda quero um tempinho para decorações hand made. E está outra vez um dia lindo, e estou de férias. Já está a ser um feliz Natal.

I'm sorry for the silence in the past few days. I've had a crazy work week and having a Christmas-crazy weekend. My heart is pounding with anxiety, but I love this frantic days and I can say I had the best day last saturday, with my sister's arrival, a family lunch, a coffee with this sweet girl who's becoming a close friend and a quiet evening in the cozyness of my sofa. Today I have Christmas tasks to do, making and wrapping gifts, and I hope I can find the time for some hand made decorations. And it's a beautiful day and I'm on vacations. It's already a happy Christmas.

Thursday, December 19, 2013

Illustration Love: Oana Befort






 (Todas as imagens foram retiradas do blog, podem ver a loja dela aqui. // All images taken from her blog. You can check her Etsy shop here)

Acho que não preciso de palavras. Apaixonei-me perdidamente pelo trabalho e pelo estilo da Oana e fiquei já fã incondicional das suas aguarelas. Quando for grande quero ser assim. :)

There are no words. I've fallen in love for Oana's work and illustration style and I'm an unconditional fan from the first minute. When I grow up I want to be just like her ! :)

Tuesday, December 17, 2013

#ABC e a saga dos cartões

Ainda não tive oportunidade de falar sobre a #ABC com calma. Aproveitei o domingo para tirar uma folga de computador (e armar-me em geek e rever o último filme do Harry Potter) e só hoje com a insónia é que consegui tirar uns minutos para escrever.
Não há palavras para descrever o ambiente que vivemos por lá. Inicialmente estávamos todos levados pela timidez, escondidos atrás dos smartphones, a espreitar os goodie bags. Para mim foi relativamente fácil sentir-me em casa quando chegaram a Ana Luísa e a Rafaela, com o à-vontade que lhes é característico e foi delicioso reencontrá-las. A Rafa apresentou-nos a Petra, que tem o fashion blog mais diferente de todos os que conheci e é um doce de miúda.  Com o decorrer da conferência e o coffee break com os deliciosos brigadeiros da Brigadoce as conversas já se faziam ouvir a bom som (ou não fosse esta uma conferência largamente dominada por mulheres). Foi aqui que conheci a Lúcia e percebi que partilhamos um fascínio muito grande por blogs e pela blogosfera. Infelizmente não tive oportunidade de me cruzar com ninguém do painel de oradores da conferência, mas gostei muito de os ouvir debater muitos assuntos, e gostei especialmente das intervenções da Isabel, cujo blog sigo há uns tempos e devo dizer que saí de lá a admirar a sua entrega ao projecto que é o Cinco quartos de laranja. Com muita pena minha gostaria de ter trocado uma ou outra ideia com a Catarina, mas ficará para uma próxima ocasião.

Entretanto pela hora de almoço já tinha perdido a vergonha toda e conversei alegremente com outras bloggers, entre elas a Milk Woman.
Quanto aos workshops da tarde, tive pena de não ter podido assistir a todos. Mas pude conhecer a Mariana Sabido e aprender um pouco mais sobre fotografia e o seu olhar, e desvendar alguns segredos do marketing social com o André Casado (um dos conceitos que se falou eu já conhecia), que me deixou cheia de vontade de aprender mais.

Posso dizer que foi um dia excepcional, com um óptimo ambiente e muita gente de quem guardo boas recordações. Estou ansiosa pela próxima edição.

Entretanto, no e-mail enviado com os últimos detalhes da conferência, aconselhavam que levássemos os nossos cartões e dei por mim a constatar que não tinha cartões de visita do meu blog. E era um bocado chato. Então lembrei-me de uma ideia que já tinha visto não sei onde e pus as mãos à obra. Cortei papel de aguarela em pequenos rectângulos, fiz borrões e pingos de tinta, deixei secar, e carimbei o endereço do blog. Valeu imenso a pena o rápido projecto para safar, tive pena é de não ter distribuído muitos cartões, mas também ficará para uma próxima, paciência. Desculpem a qualidade das imagens (e o meu dedo a espreitar na última foto), mas foram tiradas com o telefone, e já sabemos que isso tem limitações.

(english version coming soon)





Friday, December 13, 2013

E a fechar a semana... // And to close the week up...

Mesmo depois de uma semana exaustiva, não podia deixar de vir aqui falar um pouco sobre o processo que foi recordar o meu avô. Quando comecei este pequeno projecto não estava muito motivada, tinha-me desorganizado, os planos mudaram por causa disso (inicialmente iria publicar a ilustração numa data só, mas o aperto do tempo fez-me repensar nas coisas e acho que acabou por resultar muito melhor assim), o atraso fez-me entrar num estado febril de produção que eu nunca conhecera antes (mal dormi no fim-de-semana passado com a ânsia de colocar tudo em andamento), e as fotos das ilustrações revelavam inúmeros detalhes imperfeitos que me fizeram duvidar muito das minhas capacidades. Os posts foram todos agendados e deliberadamente mantive-me afastada do blog, para que o foco fosse apenas aqueles simples desenhos feitos a aguarela. Repeti até à exaustão "finalizado é melhor do que perfeito", como um mantra que me impedisse de cancelar tudo. E foi custoso mas valeu mil vezes a pena. Se achava que era uma ideia engraçada prestar homenagem ao meu avô Fernando desta forma, vocês fizeram-me sentir que eu já devia ter começado isto há mais tempo. Nunca pensei que fosse tão bem recebido, com tanto carinho da vossa parte. Realmente quando as coisas vêm do coração só podem desabrochar. Os vossos comentários mitigaram todas as dúvidas e nervos e cansaço e eu não tenho palavras que expressem a minha gratidão. Agora estou ansiosa pelo próximo passo. Menina Quotidianos de seda, estou muito curiosa com a tua proposta e quero mesmo agarrar essa oportunidade, por favor manda-me um e-mail para falarmos melhor (analogirl.blog@gmail.com).
A todos, o meu agradecimento por terem feito esta pequena viagem no tempo esta semana. Deixou-me o coração cheio e muitas ideias novas na cabeça. 
Amanhã é um novo dia com a conferência #ABC e prometo contar tudo. Muito obrigada. Bom fim-de-semana!

Even after a exhausting week I couldn't fail to talk a little about the process of remembering my grandfather. When I started this little project I wasn't motivated, was disorganized, plans changed (initially I would publish the illustrations in one day, but the timing made ​​me rethink things and I believe it turned out much better), the delay made ​​me dive into a feverish production that I had never known before (barely slept last weekend with the urge to finish everything), and the pictures I took showed so many imperfections I was completely immersed in self-doubt. I booked every post and deliberately kept myself away from the blog, so that the focus was just those simple watercolors. Repeated ad nauseam " finished is better than perfect" as a mantra to keep me from canceling the whol thing off. It was hard, but it was worth it. If I thought that remembering my grandfather Fernando this way was a good idea, you made me feel that I should have started this long time ago. Never thought it was so well received, with so much affection from you. When things really come from the heart, they blossom. Your comments calmed all doubts and nerves and tiredness and I have no words to express my gratitude. Now I'm looking forward to the next step. 
To all, my thanks for joining me in this little trip back in time. You fulfilled my heart and helped to grow new ideas on my mind. 
Tomorrow is a new day with the #ABC conference and I promise to tell you all about it. Thank you so much. Have a great weekend!

O meu avô e eu (parte 5) // My grandfather and I (part 5)


Ao longo dos anos habituei-me a ver o meu avô apenas como o meu avô, aquela pessoa com disposição e disponibilidade, com uma vida tranquila e muita coisa para me ensinar com a calma que era sua característica. Mas quando o perdi, pensei muito na pessoa que ele foi e eu não conheci, e naquilo que teve de abdicar para seguir com a vida. O meu avô foi músico na juventude, e tinha talento, mas nunca pode seguir esta ambição. Por vezes fechava-se no escritório com a guitarra e sabia que ali estavam os seus velhos sonhos e aspirações. Tocava para ele e perdia-se num mundo só dele. E recordo-me de ouvir junto à porta as notas soltas.

Throughout the year i got used to seeing my grandfather as just my grandfather, that person always available, with this quiet life and a lot to teach me with his calm voice. But when I lost him, I realized that there was a lot I didn't knew about him, and all he had to let behind to carry on with his life. My gradfather was a musician when he was young but was never able to follow this path. Sometimes he locked himself in the home office with his guitar and I knew that he was surrounded by his old dreams and aspirations. He played to himself, lost in his world. I remember approaching the door to listen.

Thursday, December 12, 2013

O meu avô e eu (parte 4) // My grandfather and I (part 4)


Falando em brincadeiras... Esta era a mais comum, e eu caía sempre. O meu avô pedia-me um beijinho, lá de dentro, e eu dava com ele na casa de banho coberto de espuma da barba. 

Speaking of funny games... I always fell for this one. I heard my grandfather's voice asking for a kiss from the inside, and I found him in the bathroom with the face covered in shaving foam.


Mas depois da piada às minhas custas, eu continuava disposta a cumprir a minha parte.

But after the prank, I was still willing to keep my part.

Wednesday, December 11, 2013

O meu avô e eu (parte 3) // My grandfather and I (part 3)


"Ah estavas aí? Desculpa, não te vi!"
"You were here? Sorry, didn't see you!"

Perdi a conta às vezes em que esta cena aconteceu. Uma brincadeira simples, mas muita diversão para uma miúda de quatro ou cinco anos.

I lost track of how many times this happened. A simples joke, but endless fun for a four or five year old.

Tuesday, December 10, 2013

O meu avô e eu (parte 2) // My grandfather and I (part 2)


Algumas das memórias mais acarinhadas da minha infância passaram-se na sala dos meus avós. O meu avô sentava-se no chão a ver as notícias ou desenhos animados connosco, deixava-nos trepar-lhe pela barriga, e muitas vezes imitávamos-lhe a posição, tão dele, tão serena e tranquila, a apreciar o momento.

Some of my childhood's most cherished memories were in my grandparents' living room. My grandfather sat on the ground, watching the news or the cartoons with us, letting us climb his belly, and sometimes we sat next to him, mimicking his position, so characteristic and peaceful.   


Noutras alturas, quando via futebol, ou um filme que lhe interessava mesmo, puxava a poltrona e apoiava-se nos joelhos, absorto. Não precisava de nos pedir silêncio. E foi assim sentado que viu o "E tudo o vento levou" comigo pela madrugada fora enquanto a minha avó dormia no sofá.

Other times, when watching football or a movie, he'd bring the armchair and sat with his elbows in his knees, absorbed. He didn't need to ask for silence. And it was in this position that we saw "Gone with the wind" together while my grandmother slept on the couch.

Monday, December 9, 2013

O meu avô e eu (parte 1) // My grandfather and I (part 1)


Anatomia do meu avô Fernando, ou o que mais recordo dele... Meio careca, óculos de tartaruga, camisola invernosa entre o vermelho e o grená com um padrão indistinto, calça beje, chinelos azuis. E aquele sorriso de cumplicidade, como se partilhássemos um segredo.

My gradfather's anatomy or as I remember him... Balding, big glasses, wolen sweater, beige trousers, blue slippers. And that smile, as if we shared a secret.

Sunday, December 8, 2013

10 anos depois // 10 years after

Hoje faz dez anos desde a morte do meu avô. Há dez anos foi-se a minha inocência, como se toda a minha infância me fosse roubada e todo o meu mundo tivesse colapsado após um terramoto. Não há como explicar o pavor que se seguiu, as dúvidas existenciais, o buraco negro em forma de avô que sugou toda a alegria. Sempre me considerei uma privilegiada por ter tantas memórias felizes com ele, por ter sido a primeira neta tive direito a uma grande fatia dos seus sorrisos e do seu tempo livre. Com ele sentia-me feliz. Sem ele fiquei desorientada. Dez anos depois, convivo com a lembrança da felicidade de o ter e sou feliz por o ter tido na minha vida, mesmo que tivesse sido apenas por 21 curtos anos.
Há tempos referi um projecto que tinha em mente, pois bem, queria falar-vos dele. Quando vi as ilustrações simples da Marloes de Vries, e  através dela, vi a página de uma artista e ilustradora (não me lembro do nome) que ilustrou um livro infantil sobre um avô, apeteceu-me logo desenhar e partilhar algumas das boas recordações que tenho dele. E este fim-de-semana, entre a cozinha, as tarefas semanais, arrumações e a árvore de Natal, consegui completá-las. Tenho cinco, uma por cada dia da semana, a começar amanhã, cada uma delas um pensamento e uma memória feliz. Porque não quero que a minha história com ele se resuma à dor de dez anos atrás, mas sim uma recordação do amor que permanece. 
Boa semana a todos.

Ten years ago, my grandfather died. Ten years ago my innocence was gone, I felt like my childhood was stolen from me and it seemed that the whole world collapsed after an earthquake. I can't explain the terror that followed, existential doubt, the black hole in the shape of my grandfather who sucked all the joy. I always considered myself privileged to have so many happy memories with him, as I was the first granddaughter I had most of his smiles and his free time. With him I was happy. Without him, I felt lost. Ten years later, I cherish the memory of the happiness and I am glad to have had him in my life, even if it was only for 21 short years .
Some time ago I mentioned a small project I had in mind, well, today I tell you about it. When I saw the simple illustrations of Marloes de Vries, and through her blog, saw the page of an artist and illustrator (can not remember the name) that illustrated a children's book about a grandfather, I got inspired by them to share some good memories I have of him through my drawings. And this weekend, while cooking, doing my weekly tasks, organizing things and decorating the Christmas tree, I was able to do it. I have five, one for each day of the week, starting tomorrow, each of them a happy memory. I don't want my story with him to be narrowed to the pain of ten years ago, but instead a reminder of the love that remains.
Have a great week everybody.

Thursday, December 5, 2013

E prendas de natal? // What about Christmas presents?

(image via Creature Comforts)
 
Adoro o Natal, e adoro dar prendas, mas confesso que estas são sempre as últimas a serem pensadas. Algo falha na minha capacidade de antecipar as compras de Natal. Neste momento, para minha decepção, nem uma lista tenho, mas planeio usar a que usei o ano passado, já é simples e muito eficaz, especialmente para definir o orçamento. E claro, há sempre as prendas feitas em casa, as que mais gosto. Infelizmente o tempo nem sempre ajuda, e se este ano tenho férias para poder dedicar-me mais a isto, os meus horários tão saturados impedem-me de fazer o planeamento como desejaria.
Mas isso são boas notícias. Se já estivesse de compras e prendas feitas não podia por esta ideia que encontrei no Creature Comforts em prática. Estou mesmo muito inclinada a fazer coisinhas do género para algumas pessoas. Agora tenho é de começar a por em prática assim rapidinho. Ah, e podem ver mais ideias do mesmo blog aqui.

I love Christmas and to give presents, but I confess that presents are always the last thing on my mind. Something is missing, I can't get organized and it's always left to the last minute. Right now I don't even have a list, but I'm planning to use the one from last year which is easy easy and very effective to help me control my budget. And of course there are always the homemade presents, my favourite. But, as well as everything else, I don't have the time to organize and prepare everything as I wish.
But those might be good news. If I had everything prepared, I couldn't do this really good idea for homemade presents from Creature Comforts blog. I'really want to do this. So I really have to start soon. Ah and you can check ou more ideas from Creature Comforts here.
Follow my blog with Bloglovin

Tuesday, December 3, 2013

Boas notícias // Good news

Qual a melhor notícia a receber numa manhã de terça feira quando se está constipada e com a garganta feita num oito e não consegui ver (ainda) o último episódio do Walking dead e está toda a gente a falar dele? Um novo curso da Alisa Burke, grátis! Vejam aqui! O Natal chegou mais cedo este ano!

What's the best news in a tuesday morning when you have a cold, a sore throat and (still) didn't catch the last Walking Dead's episode (pre mid-season break) and everyone talks about it? A free new online class by Alisa Burke! Check it out! Christmas came earlier this year!