Monday, August 29, 2011

Entusiasmo

Compras de tecidos e linhas e caixinhas para arrumar o material de costura no sábado passado (ainda não voltei a pegar na máquina mas cheira-me que hoje é o dia). Este livro e muita vontade de copiar quase todos os projectos. Este blog com ideias mesmo boas para... tudo. A estória infantil que me pede tempo e vontade para a ilustrar (por onde começar?). Nem sei bem para onde me virar, mas vontade de experimentar não me falta. 


(post gémeo do outro blog, mas que reflecte perfeitamente o meu estado de espírito. A vontade de trabalhar "normalmente " é que não abunda. Esta semana parece vir a ser parca em ilustração e desenho, mas tenho coisas a mostrar e uma ideia a explorar, isto tudo antes da tal estória que escrevi, claro. Mais uma vez não vou ter tema, há outras coisas a experimentar e neste momento quero agarrá-las a todas.)

Thursday, August 25, 2011

Experimentando o vento








Desde que redescobri a esferográfica que não quero outra coisa. Devo dizer que nas pausas do trabalho também é o que está mais à mão e lá vou eu rabiscando papéis de rascunho. Acho que esta semana o vento inspirou-me. Também percebi que já não sei pintar dentro das linhas, mas enfim, foi com um pincel e podia ser pior.
Parece-me que em termos de técnica não avancei grande coisa, mas sinto-me contente de ter começado a desenhar sem saber onde parar, e ter pensado em várias coisas que me lembram, de facto o vento. Entretanto ontem andei a magicar umas ideias, estou para experimentar mais um pouco antes de vos mostrar. Começou com aquelas árvores que gostei muito...

Sunday, August 21, 2011

E para combater a preguiça

Que já me anda a tirar a força de vontade, lanço já um tema para entrar em vigor na próxima semana: vento.
Ideias não me faltam, tempo para as concretizar, sim, mas há que me desafiar.
E há boas notícias neste tema também: acabei de me inscrever neste workshop, dado por esta senhora. Falta pouco mais de um mês e mal posso esperar. E vai-me fazer/saber lindamente.

Thursday, August 18, 2011

Uma manhã sem luz no trabalho





E eu pus-me a desenhar árvores, mais compostinhas, árvores despidas (o que eu adoro paisagens invernosas), árvores que parecem folhas, árvores mais estilizadas.
É giro ver até onde nos começa a levar a imaginação. Comecei por um desenho muito mais tradicional, muito mais desenho, e fui experimentando e brincando até começar a chegar à ilustração. E desenhar com esferográfica é coisa que me dá imenso prazer e andava esquecido. Gosto muito e tenho de ver se no futuro não me esqueço de a usar mais.
As últimas árvores são mesmo as minhas favoritas, e tenho alguns planos para elas, portanto devem revê-las no futuro.
Entretanto esta semana fiquei um pouco desligada do tema, não lancei nenhum. Com o feriado e uma semana mais intensa de trabalho tem sido algo complicado atinar com isto. Mas para a semana volto em força, está prometido. Até lá, qualquer coisa pode servir para alimentar o blog.

Wednesday, August 17, 2011

Não este blog não está esquecido.

Mas passei o fim-de-semana prolongado no Alentejo (onde era suposto desenhar muitas árvores e não peguei sequer em papel e lápis/caneta/pincel) e ainda não consegui organizar as coisas todas, a minha casa está desarrumada, há roupa por lavar, e neste momento a dona-de-casa sobrepõe-se à wannabe artista que há em mim. Volto em breve com fotos e desenhos.

Thursday, August 11, 2011

Tronco


Não é exactamente uma árvore inteira, mas...

Wednesday, August 10, 2011

Aquecendo...




Ainda não tinha dito, mas ando maravilhada com o poder da aguarela. Só comecei há muito pouco tempo, e disso são prova os borrões ocasionais que o excesso de água provoca. Ainda sem noção do completo potencial desta técnica, ando a delirar, e TUDO tem de ser feito com aguarela. 
O primeiro desenho/pintura foi declaradamente inspirado neste livro acima, que comprei na feira do livro deste ano e que ainda há-de ajudar-me a dominar a aguarela. O segundo começou com um conceito de uma pacífica floresta invernosa, mas transformou-se nesta coisa de aspecto Burtoniano (e eu ralada!). 
A última árvore pintei-a como complemento do esboço feito há um ano, numa viagem para os lados de Aljezur, em que me saltou à vista, isolada na planície e com uma copa gigatesca. Desenhei-a em traços rápidos com o carro em andamento, e ainda prefiro o esboço rápido à versão pintada. Esse costuma ser o meu estilo. Mas agora a palavra de ordem é: experimentar. 

Monday, August 8, 2011

Objectivo: 7 dias, 7 desenhos

Então, para já o objectivo é: lançar um tema semanal, desenhar todos os dias algo relativo ao tema.
Esta semana proponho-me a uma grande batota, ou seja, o tema é "árvores", algo que é comum eu desenhar, pintar, rabiscar, whatever, mas a intenção é mesmo começar devagarinho. E mesmo assim hoje já fiz duas.
Acontece que eu não tenho scanner e os meus desenhos vão ter de ser fotografados, preferencialmente com a luz do dia, como hoje é tarde, amanhã fotografarei já vários exemplos para expor esta semana. Mas daqui para a frente peço-vos, não se acanhem, e sugiram coisas. Já tenho algumas ideias em mente, mas todas as sugestões serão bem-vindas.

Sunday, August 7, 2011

Cabeça no ar, pés amarrados à Terra

Respect

Este é um post que já anda pela minha cabeça há muito tempo. Nem sei bem como o começar, porque tudo começou há muito tempo. Desde miúda que achava que tinha jeito para algumas coisas, era a única artista da família, desenhava e sonhava poder fazer disso a minha vida. Na faculdade descobri os diários gráficos, e, no fim de todos estes anos ainda acho que naquela época tinha as melhores ideias. Nessa altura pensava vir a ser uma designer polivalente e que as coisas se iriam ajustar com o tempo. Quando comecei a trabalhar atirei-me para um curso de ilustração que ficou um pouco incompleto devido ao trabalho, e aos poucos fui largando as coisas que gostava para fazer as coisas que devia. E como nunca fui exactamente uma mulher de carreira e talvez tenha tido algumas escolhas infelizes pelo caminho, vejo-me convergir para um momento em que, a nível profissional atravesso um deserto de uma aridez atroz, e de repente vêm-me à cabeça todas as pequenas coisas criativas que alguma vez fiz desde miúda e que deixei paradas no tempo. Talvez tenha sido uma falha na minha educação, sei que os meus pais fizeram o melhor que sabiam mas se calhar não sabiam lidar com os meus sonhos e ambições (alimentei durante anos a paixão de ir trabalhar para os estúdios da Disney a fazer desenhos animados, imaginem), e eu própria sucumbi ao comodismo e deixei de escrever, desenhar, pintar, costurar ou simplesmente, experimentar coisas novas. 
Há pouco mais de um ano que o mundo dos blogs faz-me sonhar. Já conhecia a Rosa há bastante tempo e admirava-a muitíssimo, mas achava-a uma profissional inalcançável, assim como a Ana, com cujo estilo me identifiquei. Mas quando descobri o blog da Constança, da minha idade, que andou comigo no colégio, e comecando simplesmente a perseguir uma curiosidade e um passatempo conseguiu transformá-lo numa profissão e num estilo de vida, o meu cérebro deu um clique.

Era alguém real para mim, alguém que eu reconhecia e que não era assim tão diferente de mim. Os meus desejos e sonhos acordaram novamente. Tive uma espécie de renascimento. Mas admito... não é fácil ultrapassar uma vida inteira de complexos de inferioridade e medo de falhar tão intenso que prefiro ficar parada do que arriscar alguma coisa. E se tenho mil e uma ideias a fervilharem e a pedirem para serem concretizadas. 
Deixei-me levar pela inspiração que povoa a internet, descobri a Etsy, a Otchipotchi, e mil e um blogs cheios de ideias e imagens que não me recordo dos nomes mas que fazem a minha imaginação voar mais alto. E a vontade foi-se fortificando. Assim como o medo.
Até que, há bem pouco tempo vieram elas, a Marianne, e a Art.soul, duas meninas com empregos em full-time, mães, e mesmo assim, cheias de garra e talento, que não tiveram medo de arriscar, que levaram os sonhos à frente, porque estar parada é o pior.
Como ouvi a Paula Rego na prova oral no outro dia, a responder ao Alvim sobre uma rapariga a quem ela estimulou para o desenho "não sei se tem talento, mas ela faz".
É assim que me sinto agora. É isso que quero perseguir. Desenho, escrita, tricot, seja o que for. Tenho andado a estimular a imaginação, mas agora chegou a altura de fazer. Eu também quero ser capaz. O resto o tempo o dirá, e com sorte levar-me-á a algum lado mais feliz, mais genuíno.
E por isso quero agradecer a todas as meninas que mencionei acima, e a toda a gente que me tem ensinado, ouvido e apoiado na minha vontade de ir mais longe. Este blog é a minha ferramenta para me estimular. Começa aqui o que espero vir a ser uma grande aventura. O primeiro passo é o desenho, os outros fazem-se caminhando.
Bem-vindos.

Monday, August 1, 2011

Ceci n'est pas un blog

...É uma experiência. Bem-vindos.