Friday, June 28, 2013

Birthday wishlist

Nunca fui menina de fazer listas de presentes para o meu aniversário, mesmo em criança (lista de presentes de Natal era outra coisa, era um ritual, como decorar a árvore-de-natal). Normalmente incluía sempre uma dose generosa de livros e vídeos e estava feito. Este ano, talvez para me sentir uma adulta mimada, decidi fazer um pequeno resumo de algumas coisas que quero, e não tive oportunidade, vontade, ou euros à vontade para os comprar. Por isso tornam-se já uma lista de prendas para ver se não desato a comprar tudo à doida.

I never was a girl to make big birthday wishlists, even as a child (for Christmas it was different, it was a ritual as decorating the christmas tree). I'd generally include a vast list of books and videos and got it over with. This year, maybe because I'm a spoiled adult, I've decided to make a small list of somethings that I want and haven't got the opportunity, will, or enough euros to buy. So they'll go to the list and prevent me from buying stuff like crazy.




Anel e fio, da Cinco
Ring and necklace from Cinco


Estes sapatinhos da Bershka
These bershka shoes

E livros, claro.
And of course, books.



Ok, alguns dos livros ainda sou capaz de os comprar antes da data... Assim tipo, de mim para mim, eu não resisto a livros.
E adoraria ter toda a panóplia de borrachas e goivas  para fazer os meus carimbos, visto que arranjei este livro há tempos e ando a babar para experimentar alguns dos projectos.

Ok, maybe some of the books I'll buy before... an offer from me to me, I can't resist books. And I'd love to have a good set of carving rubber and cutting handles, since I've got this book I'm dying to try some of the projects.

Wednesday, June 26, 2013

Precisa-se de férias // In need of a vacation

De hoje a um mês entro oficialmente de férias. Por esta hora, daqui a um mês provavelmente já estarei a aterrar em Praga. Se há coisa boa na emigração é poder ter amigos espalhados pela Europa toda e poder ir visitar novos sítios todos os anos, matar saudades e já agora poupar alguns euros na estadia. O ano passado fomos a Berlim, este ano vamos a Praga e talvez passear por outras cidades europeias próximas. A ideia é enchermos o cérebro com novas gentes e paisagens, respirar a vida de uma cidade diferente, beber muita cerveja e tirar muitas fotos. Depois espera-nos o Algarve e o calor e a praia com a família.
Acho que nunca precisei tanto de férias como este ano. Os meses foram longos e trabalhosos, e confesso que a energia e a vontade de me agarrar aos projectos já não é a mesma. As coisas que estão em curso avançam devagar e as ideias novas são inexistentes. Por isso já ando a contar os dias.
Já tenho novos cadernos de desenho preparados, ando a investigar locais que quero conhecer e já sonho acordada com os passeios que farei, com as explorações improvisadas e momentos de descontracção com os amigos (com cerveja à mistura). Creio que esta viagem será fenomenal, e vai surgir na altura certa.
E por aí? Quais os vossos planos para o Verão? Também vão fazer uma viagem muito aguardada? Ou passam férias mais perto de casa? E, mais importante... ainda falta muito para as vossas férias? É só penso nisso. Um mês passa depressa, mas parece que ainda falta uma eternidade...
 (image via Pinterest)

A month from today I will officially go on vacation. A month from today at this hour I may be landing in Prague. If there is a good thing about emigration is having friends living all over Europe, so we can visit and don't miss them so much and save some money. Last year we visited a friend in Berlin, this year will be Prague and maybe some nearby European cities. We hop to fill our brains with new people and scenery, breathe another city life, drink a lot of beer and take tons of photos. Then we'll have the Algarve with worm and sunny beaches along with family.
I think I never needed a vacation so much as I'm needing this year. There were long winter months, filled with work, and i must confess, my energy and will to make new projects happening is not the same. Things that are still moving are evolving slowly, and I have no new ideas. So I'm counting the days.
I already have new sketchbooks prepared, have been investigating places I want to know and daydream about all the lazy walks I'll take, how I'll explore, the relaxing moments with friends (and beer). I do believe this is going to be an amazing trip and is happening in the right timing.
And what about you? What are your summer plans? Are you also longing for a much needed trip to another country? Or will you stay near home? And, most importantly... How long will you wait for it? Because that's all I can think about. A month goes by quickly, but it still seems I will wait forever...

Monday, June 24, 2013

Lucky me!

É tão bom abrir calmamente o reader e de repente descobrir que ganhei um curso da Alisa Burke! Finalmente, depois de participar em mil giveaways e afins! Sinto-me uma sortuda e estou tão feliz, apetece-me dar pulinhos de alegria, mas infelizmente agora não posso. Por isso sorrio de mim para mim e aguardo ansiosamente o acesso ao curso e todo um novo mundo de experiências criativas.
Que óptima maneira de começar a semana!

(via)

It's so good to calmly open my reader and suddenly discover that I won an Alisa Burke online class! Finnaly, after participating in so many giveaways and such! I feel so lucky and so happy, I feel like jumping right here, but I can't right now. So I smile to myself and wait anxiously to get my access to the class and to a whole new world of creative experiences.
It's a great way to start the week!

Friday, June 21, 2013

Mas depois há coisas que são mesmo mesmo boas... // But then there is the really really good stuff...

E hoje também é o dia em que vi que tenho 60 seguidores do blog! Oh joy! :)
Obrigada a todos por estarem desse lado! 

And today is also the day I notive that I have 60 followers on this blog! Oh joy! :)
Thank you all on the other side of the internet!

Dia agridoce // Bittersweet day

Hoje começa o Verão, a minha estação, em breve chegarão os meus anos (que ainda gosto de celebrar) e os dias de praia e as férias, e as passeatas a pé pelas minhas bandas que são dos melhores sítios para morar. Mas hoje é sempre um dia estranho. Se há tanta coisa boa a caminho, não consigo evitar lembrar-me que hoje faz mais um ano. Há sete anos neste dia despi definitivamente a pele da infância, enfrentei a vida e os medos mais terríveis para que conseguisse enfrentar a vida sem ti. E se me queixei disso, porque quase deixei a minha identidade de filha perder-se, hoje sei que só assim consegui aprender novamente a viver. A fazer o que tu fazias, com a mesma dedicação. Os gestos teus que repito sem dar conta dizem-me que, mesmo que o tempo me distancie da última vez que ouvi a tua voz, nunca me deixaste realmente. E hoje não tem de ser um dia mais triste que todos os outros que vivo sem ti. Mas hoje faz sete anos que te perdi. E tenho saudades tuas.

Today Summer starts, my time of the year, soon it will be my birthday (and I still like to celebrate it), lazy summer days, vacations and long walks on my neighborhood which is the best place to live. Today is always a strange day. Having so much good things on the way, I can't help remembering that today we add up another year. Seven years ago today, I definitely took off my childhood skin, faced life and all it terrible fears so that I could live life without you. And if I complained for almost loosing my identity as a daughter, today I know that that helped me to learn to live again. Doing what you did, with your dedication. Your gestures that I repeat without noticing tell me that even if time separates me even more from the last time I heard your voice, I feel you never left me. And today it's not a sadder day than any other. But today it's seven years since I lost you. And I miss you.

Friday, June 14, 2013

Lazy friday

E, ainda no espírito do procrastinanço e afins, queria só partilhar convosco o sítio onde eu passaria a tarde tranquilamente, eu, um livro e uma manta leve (acho que estou a ficar doente, agora que o sol está a despontar, não é bom?).

And to keep the procrastination, I just wanted to share with you a space where I would easily spend the entire afternoon, with a book and a light blanket (now that the weather is warming up, I'm getting sick, how good is that?).


(via Sanctuary)

Tempo, precisa-se // Time: needed

Ou aprender a gerir o tempo, talvez o mal seja esse. Mas a verdade é que entre as horas de trabalho e do procrastinanço que me faz sentir que não são bem aproveitadas (esta semana é preguiçosa por natureza, com meia cidade de férias), das tarefas em casa, o tempo foge, a moleza e a preguiça vencem e os dias parecem tão pouco produtivos. A culpa é da desmotivação que sinto e da necessidade física e mental de tirar umas férias. Até ir para a praia seria mais útil neste momento. Ainda assim, ontem consegui criar um momento raro nos meus dias. Encontrei-me com a minha irmã ao fim da tarde para uma conversa simples, que resultou num jantar tranquilo de conversa, descontração e risota. Às vezes deixamos que a vida e a rotina nos dominem, e esquecemo-nos que temos este poder para criar estes momentos bons, diferentes e que nos preenchem tanto. E hoje de manhã, enquanto pensava em desenhos e ilustrações (algo que tenho vindo a negligenciar nos últimos dias, também) tive uma pequena ideia para por em prática muito em breve. E hoje o dia começou mais alegre. Boa sexta-feira!

Or learn to manage it, maybe that's the problem. But the truth is, between the working hours and all the procrastination I feel like I don't advance on anything (and in a lazy week like this, when half the city is on vacation, it's inevitable) and the homework, time runs away, the laziness wins and my days seem so unproductive. I blame my demotivation at work, and he physical and mental need to take vacations. Going to the beach would make me more useful right now. Still, yesterday I got to have a wonderful moment, so rare these days. I meet my sister for a short talk and before we knew it, we were eating dinner together, talking, relaxing and laughing. Sometimes we let the routine dominate our lives and forget that we have the power to find these small fulfilling moments. And this morning, while I thought about drawing and illustration (something that I have been neglecting this week too) I had an idea to put on paper really soon. And today I had a joyful morning. Have a nice friday!

Tuesday, June 11, 2013

I'm back!

De volta, finalmente! Três dias fora e um feriado apenas e somente para descansar. Hoje tinha uma tonelada de trabalho à espera e mal pude por os olhos na blogosfera, por isso, agora posso dizer que estou de volta em pleno. 
Este fim-de-semana fora foi realmente uma aventura. Ficámos numa casa de turismo rural linda de morrer chamada Casa de S. Vicente, pertinho de Braga. Chegar lá foi desligar automaticamente do stress, da viagem e esqueci-me o que era a cidade. Naquela quinta antiga, toda de pedra, cheia de mobília pesada, senti-me em casa. O nosso quarto dava para o pátio e nem as nuvens ameaçadoras nos demoveram de explorar a zona circundante e sossegar nas cadeiras enquanto lia um livro, ou desenhava um pouco.
No sábado, ainda que com chuva e nevoeiro denso resolvemos ir explorar o Gerês (muito superficialmente, uma vez que não estávamos de todo preparados para grandes passeios selvagens). Na Cascata do Arado conhecemos um grupo que ali passeava e nos levou a uma outra parte da cascata, escondida atrás de um trilho e estariam dispostos a mostrar muito mais e a partilhar almoço connosco para que conhecêssemos mais pequenos paraísos escondidos no gigantesco Parque. O P. estava adoentado e os meus joelhos não estavam de todo prontos para trilhar caminho, pelo que nos separámos do alegre grupo num misto de pena por não poder continuar o passeio, mas muito contentes por os termos conhecido. Ficámos com uma série de ideias para voltarmos num futuro próximo, com equipamento decente para percorrer os montes e explorar os locais semi-escondidos que nos sugeriram. Nesse dia o cansaço superou-nos e voltámos à quinta para descansar. 
Domingo foi o dia da partida. Deixar a quinta foi penoso, já tinhamos feito amizade com os trabalhadores (uma família grande e acolhedora), mas cedo ganhámos ânimo quando fomos a Guimarães, onde Portugal nasceu. O regresso a casa teria sido perfeito, não fosse o pneu que rasgou em plena auto-estrada e nos forçou a esperar reboque, a gastar dinheiro em pneus novos, e a retomar a viagem com duas horas e meia de atraso. Mas não nos desanimou. Trazemos memórias fantásticas e não me arrependo de nada, excepto talvez de não ter explorado mais o Gerês. Mas ficará para uma próxima.
Fiquem com algumas fotos.


Back at last! Three days out and a holiday made for resting. Today I had a ton of work waiting for me, so I could barely keep up with the latest blogosphere updates, but now I can say that I'm really back.
This weekend out was a real adventure. We stayed at a beautiful country house named Casa de S. Vicente, near Braga. As soon as I got there I just forgot about stress, the long tiring drive, and bout the city. In that old farm, all made of stone, full with heavy old furniture it felt like home. Our room was near the big yard, and no threatening clouds would keep me from exploring the countryside and hang outside in a chair while reading a book or drawing.  
Saturday was raining and foggy but still we went to explore Gerês (very shallowly, since we weren't ready for big wild rides). In Arado's Waterfall we met a nice group of people who took us to a hidden part of the same waterfall, through a rough rail, and they would still show us more and shared their lunch if we kept exploring with them. Unfortunately, P. was a bit sick and my knee started hurting, so we split up feeling a little sorry not to know more with them, but happy we have found them. We took note of some places we should visit in a near future, with the right equipment. Then we got back to the old farm feeling really tired, and slept really well that night.
Sunday we left. Leaving Casa de S. Vicente was hard, we were already friends with the people there (they're a big, cosy family), but heading up to Guimarães, where Portugal was born was really exciting.
The return home would have been perfect if it wasn't for our flat tire which delayed the trip. But that couldn't break the joyfull mood of the weekend. We bring along fantastic memories and I have no regrets, except perhaps not exploring Gerês a little bit more. But we'll be back for sure. Here are some photos.




Braga, bem conservada e limpa (como todos os sítios por onde passámos, aliás, tudo muito bem mantido, cheia de vida e ainda assim, sossegada q.b.. Adorei a cidade!
Braga, beautifully clean, full of life and still, quite peacefull. I loved the city!



A quinta... (suspiro). A nossa porta era precisamente a maior nesta última foto, atrás das cadeiras verdes. 
The old farm... (sigh). Our bedroom door is the biggest one, behind the green chairs.





Castelo na Póvoa de Lanhoso. Lindo.
Póvoa de Lanhoso Castle. Just beautiful.






Gerês e as cascatas :)
Gerês and the waterfalls. 


E o castelo perto do Paço dos Duques, em Guimarães.
And a castle near Paço dos Duques, in Guimarães.

E sim, este tempo maravilhoso em pleno mês de Junho... 
And yes, this wonderful weather in June...

Thursday, June 6, 2013

Inspiração para o fim-de-semana // Inspiration for the weekend

E como vou andar fugida nos próximos 3 dias porque vou passear para o Norte e aproveitar os meus dois feriados (sim, tenho o feriado de Oeiras já amanhã e o nacional, na segunda) e um fim-de-semana que se quer longo e cheio de sorrisos, deixo aqui imagens do fantástico escritório da Alisa Burke, que é lindo, luminoso e cheio de pormenores apetecíveis e fez-me sorrir e sonhar. Como eu suspiro por uma casa grande! Até ao meu regresso! 



(Todas as imagens daqui // All images taken from here)

And since I'll be away for the next 3 days because I'm heading North for a long weekend (I'm having 2 holidays next to the weekend, so good!), and hopefully, full of smiles, I leave some images of the amazing Alisa Burke's home office, beautiful, luminous and filled with juicy details, and made me smile and dream. How I long for a big house! See you when I get back!

Do cancro, esse estupor

Ontem recebi com muita angústia a notícia de que o Rodrigo não sobreviveu. Quem não conhece este caso, numa rápida passagem pela Página do facebook ou do evento Todos por um ao qual fui há uns tempos, percebem melhor do que se trata. Eu já conheço bastante bem o cancro, sei bem do que é capaz e sei como afecta os que amamos e os consome, e ainda nos infecta a alma e nunca nos deixa completamente. Mas havia tanta esperança para o Rodrigo, tanta boa vontade, tanto entusiasmo de tanta gente, ansiosos por podermos dar um pouco que seja para ajudar esta criança. E dói tanto que toda esta força, positivismo e boa vontade não tenham sido suficientes. O cancro era mais forte que o pequeno corpo do Rodrigo, cansado de tantos tratamentos agressivos de quimoterapia. Este ano, talvez devido às redes sociais, vejo tantos movimentos de ajuda a crianças e adolescentes doentes, e já estou um bocado farta de ver sempre o mesmo a ganhar. Não é suposto a energia positiva mudar o mundo? Não conseguimos mesmo salvar as pessoas? Hoje estou triste, mas recuso a deixar a esperança morrer. Há muita coisa positiva que conseguimos retirar desta situação. Ganhámos muitos mais dadores de medula óssea, centenas de pessoas mobilizaram-se e mostraram uma alegria e uma vontade enorme de ajudar. O mundo não está completamente perdido, mas nada traz o Rodrigo de volta, nem apaga o sofrimento daqueles pais. Esperemos que no fim todos nos consigamos lembrar daquele sorriso e daquela esperança contagiante que se viveu no dia do Todos por um. Um sentido abraço à família.

(Small reflection about cancer and a little portuguese boy who didn't survive and left this incredible sadness behind. I'll translate as soon as possible)

Wednesday, June 5, 2013

Entusiasmo // Enthusiasm

Nothing is so contagious as enthusiasm.”– Samuel Taylor Coleridge


"The Declaration of You will be published by North Light Craft Books this summer, with readers getting all the permission they've craved to step passionately into their lives, discover how they and their gifts are unique and uncover what they are meant to do! This post is part of The Declaration of You's BlogLovin' Tour, which I'm thrilled to participate in alongside over 100 other creative bloggers. Learn more -- and join us! -- by clicking here."
 
Hoje dedico umas linhas sobre o Entusiasmo, no âmbito do lançamento do livro The declaration of you, que me parece muito bem (e o meu vício das compras online começa a dar sinal). Haverá tema mais simples? Está em todo o lado, quase todos os dias é inevitável sentir uma pontinha de entusiasmo.

Na verdade, acredito que todos os dias somos tocados pelo entusiasmo, se está um dia bonito, ou se comemos uma sobremesa, ou vamos experimentar uma aula nova no ginásio, ou está para chegar uma encomenda pela net, ou uma amiga está a dar à luz... tudo isso e muito mais é alvo de um sentimento incontrolável de euforia, do nervoso miudinho, de uma vontade de mover montanhas e os céus e viver em pleno esse pequeno acontecimento.
Quando era miúda, as vésperas de ir para a escola eram recheadas de uma ansiedade e um entusiasmo incomparável e tinha quase sempre a ver com poder estrear livros e cadernos (sempre fui uma perdida por material de escritório) e poder começar cada ano com a folha limpa, poder corrigir erros antigos, a oportunidade nas minhas mãos de fazer mais e melhor. Claro que passado uma semana já eu estava farta da rotina, dos trabalhos de casa, já tinha rasgado páginas dos cadernos, riscado linhas de apontamentos e rabiscado desenhos nos livros. E quanto aos amigos nem sempre era melhor. Havia entusiasmo em rever os colegas de escola, mas ao fim de algum tempo as saudades já tinham sido suprimidas e já andávamos aos encontrões e haviam zangas por tudo e por nada.
Comecei a encarar o entusiasmo como algo passageiro. Um sentimento bom e motivador, sem dúvida, mas sempre curto e motivado por expectativas muito pouco realistas. Nós continuamos a ser nós, com os erros, vícios, desculpas e tudo o mais. Talvez por isso é que tanta gente se rebela contra as listas de afazeres e resoluções de ano Novo. O entusiasmo esfria e morre e só renasce dai a um ano, ou na melhor das hipóteses, em Setembro.

Mas ando a perceber que o entusiasmo pode ser duradouro, se conseguirmos aprender a mantê-lo, e eu estou a aprender. E o mais curioso, a aprender comigo mesma, com aquilo que me lembro de ser em criança. Precisamente uma época em que o entusiasmo me impelia a fazer coisas. Eu nunca fui sociável mas sempre tive um sorriso para dar no início de cada ano lectivo, não era a pessoa mais atenta nas aulas mas conseguia tirar notas bastante satisfatórias (e com pouco esforço, confesso, podia ter sido uma estudante mais aplicada). Eu continuo a ser um péssimo exemplo em imensas coisas. Mas percebi há muito pouco tempo que o entusiasmo continua a mover-me, especialmente nas pequenas coisas que sempre gostei. Hoje ando às voltas com a ilustração e um desejo doido de poder levar este desejo que se transforma numa quase-compulsão, até mais longe. 
O melhor exemplo que posso dar é este blog. Quando o comecei, que era apenas um escape criativo ocasional onde ia colocando vários pequenos projectos, e agora vejo-o a crescer, a ganhar outra dimensão, o do entusiasmo redobrado de dar continuidade aos projectos, de pensar nele todos os dias, mesmo quando não escrevo, não para receber comentários e elogios, mas para partilhar ideias, receber feedback, melhorar e arriscar mais. E vai-se renovando, contagiando os outros, reflectindo novamente para mim, o entusiasmo tem essa capacidade. E devemos prestar-lhe mais atenção, porque creio que estará sempre ligado ao nosso íntimo, ao nosso instinto e aos nossos desejos mais profundos. Andei dias entusiasmada para escrever este post, e adorei este tema, nunca pensei que me fosse tocar tão profundamente e fazer-me pensar tanto no tema.

E agora 3 coisas que me entusiasmam e passo o desafio de deixarem nos comments, três coisas vossas também:
- Livros, especialmente quando os encomendo online e estou prestes arecebê-los a meio de um dia de trabalho (é o paraíso)
- Um caderno vazio, mesmo que depois esteja demasiado riscado, adoro material de escritório
- A estreia do "Before Midnight", que é já amanhã! :)

Tenho de agradecer à Jessica Swift e à Michelle Ward por terem tido esta ideia maravilhosa que une ainda mais esta comunidade criativa online e nos dá este tempo de antena para nos expressarmos.



(Os livros que tenho para ler... entusiasmo! The books I will read soon..Enthusiasm!)


Today I dedicate some words about enthusiasm, as a part os The Daclaration of You book tour, which seems really good (my online compulsive buyer spidey sense is tingling). Is there a simpler theme? It's everywhere, almost every day, you can find the tiniest little bit of enthusiasm.

Actually, I believe that we're touched by enthusiasm on a daily basis, if it's a beautiful day, if we're having dessert, if we're trying a new class on the gym, if an online delivery is about to arrive, or if a friend is giving birth... All that and much more is reason enough to feel an uncontrolable feeling of euphoria, nerves, a huge will to move earth and skies and live the moment fully. 
When i was a little girl, the beginning of each school year I would feel anxiety  and incomparable enthusiasm, which came from my new books and notebooks ( I always loved office supplies) and the power to start fresh with a clean slate, correct old mistakes, the opportunity to do more and better.
It's obvious that a week passed and I was fed up with the routine, ripped notebook pages apart, had scratched part of my handwritten notes and doodled all over my text books. As for friends, it wasn't any better. I was enthusiastic about seeing them again, but after a while we weren't missing each other anymore and begun fighting about nothing.
Back then, Enthusiasm was something transitional. Good and motivating, no doubt, but short and filled with unrealistic expectations. We're still us, with the same mistakes, vices, excuses, etc.. Maybe that is why so many people refuse making new year's resolutions. Enthusiasm dies and at the best, it revives in September.
But I'm understanding that Enthusiasm can be lasting, if we can learn to keep it, and I'm learning. The funny thing, I'm learning from myself in my childhood, when it was easier to follow the instincts and begun doing things jus because. I was never a sociable child, but I always had a smile ready every school year, I wasn't the most attentive student in class but had satisfactory notes (and with little effort, I confess, could Have been a much better student). I'm still a bad example in numerous things. But have realized that Enthusiasm is there, motivating me, specially on those little things I always cared for. Today I'm exploring illustration and this crazy desire to take this almost-compulsive need further away.

The best example is my blog. When I started it, it was a simple and occasional creative space where I would put small projects, and now it is growing, developing, and my enthusiasm multiplies, I plan giving continuity to every single project, I think about it everyday, even when I don't write, not to get comments and compliments, but to share ideas, get feedback, get better, risk more. 
And it renews itself, spreading to other people, reflecting back at me, that's how big enthusiasm can be. And we should pay attention, I believe enthusiasm is connected to ourselves, our instinct, our deepest desires. I've been thrilled to write this post, and absolutely loved this theme, never thought it would touch me so deeply.

Now, 3 things that excite me and I leave the challenge for you to leave 3 things that excite you too in the comments:
- Books, specially when I order them online and I'm about to receive them in the middle of a workday (is heaven)
- An empty notebook, even when it gets too sketched (love office supplies)
- "Before Midnight" premiere, which is tomorrow! :) 


Many thanks to Jessica Swift and Michelle Ward for having this amazing idea that is uniting creative minds more than ever, giving us a unique opportunity to express ourselves in this large community.

Tuesday, June 4, 2013

Prazeres simples // Simple pleasures




O blog anda parado mas não pude deixar de partilhar estas fotos convosco do jantar que tive com as minhas amigas este fim-de-semana. Nada como uma boa mesa, boa comida e óptimos cosmopolitans. E uma coisa tão simples, feita em casa, consegue trazer tanta coisa boa. Foi uma noite em grande. Obrigada meninas!

The blog is a little bit slow these days, but I can't help to share this girl's dinner from photos from last weekend. There's nothing like a fine table, fine food a great cosmopolitans. And something so simple and handmade, brings so many good things. i had an awesome night. Thank you girls!