Tuesday, April 23, 2013

Dia internacional do livro // World Book day

Hoje é o Dia internacional do livro. Como ratinho de biblioteca assumida, não resisto a marcar este dia com uma sugestão, de um autor português, porque o que é Nacional é bom. Desde que me conheço que os livros fascinam-me e fazem-me viajar. E este livro especialmente transporta-nos para uma Europa degradada pelas lembranças da Grande Guerra. Várias histórias, de várias pessoas se cruzam devido à Boneca de Kokoschka. Não sei explicar-vos a prosa do Afonso Cruz, as palavras dele fazem-me levitar, abrem novos mundos, tratam-nos como velhos amigos e envolvem-nos tão profundamente nesta história, tão simples como comovente e intensa. Uma obra fenomenal.
Isto claro, para além do facto que ele é um excelente ilustrador. 
E já agora lanço o repto: têm algum livro para me sugerir? Adoraria ter novas sugestões vossas.

Today is the World's Book Day. As an assumed bookworm, I can't resist suggesting a book, by a Portuguese author, Afonso Cruz. Since I know myself, books have fascinated me and made me travel. And this book sends us to a degraded Europe post World War II. Several stories, from different people cross each other due to Kokoschka doll. There's no simple way to explain Afonso Cruz's writing style, his words make me levitate, open new worlds, and talk to us like old friends and get us so deeply involved in this simple, yet intense and moving story. A great book. 
And beyond that, he is a very talented illustrator.
By the way, do you have any suggestions for me to read? I'd love to hear from you!

7 comments:

Rachelet said...

Bom, ainda não cheguei às estantes da literatura de autores portugueses, ainda vou na de expressão portuguesa, mas estou a gostar bastante dos escritos do moçambicano Borges Coelho (estou a ler este e gostei deste).

Analog Girl said...

Não consigo abrir o segundo link... Mas fica registada a sugestão, tenho de ler mais autores portugueses e de língua Portuguesa. Agora ando a deliciar-me com Jorge Amado, e este ainda é o ano em que vou ler os Maias (shame on me, nunca li, e gosto bastante de Eça...). :)

Rachelet said...

(O segundo chama-se As visitas do Dr. Valdez.)

Os Maias é um dos 3 únicos livros de ficção que possuo. Todos os outros que já li não reuniram aos rigorosos critérios raquelianos. A minha escala nos últimos anos dá sempre com um «meh», «a ideia é gira, mas falta qualquer coisa» ou «fraquinho».

R. del Piño said...

Analog, tens mesmo de ler os Maias. Uma história de amor arrepiante, e um contexto político que, apesar de não contemporâneo, nos faz lembrar os nossos dias.

Não conheço Afonso Cruz, mas confio na Quetzal, e nas suas edições.

O próximo que hei-de ler é o do fulano que ganhou o Leya este ano. Ouvi-o numa entrevista (ao autor, claro, não ao livro), e fiquei super curiosa.

Quanto a sugestões, ainda há meia-dúzia de dias apontei duas no Umbilicalidades. Passa por lá e se quiseres faz também a tua partilha. ;-)

Analog Girl said...

Alô menina R. del Piño! As sugestões que deixaste no blog já são livros que tenho imensa vontade de ler. Mas este ano terei mesmo de ler os Maias. Este ano quero ler mais, em 2012 deixei-me dormir e não li nada de jeito. Este ano já vou bem lançada, estou com umas ânsias de avançar nos livros que tenho à espera... :)
Não sei quem ganhou o prémio Leya este ano, mas hei-de investigar, agora deixaste-me curiosa! :)
**

graça carunchinha said...

olá. a mia sugestão: "o pintor debaixo do lava-loiças", tb do afonso cruz. boas leituras!

Analog Girl said...

Olá Graça! Esse também já está na minha lista para ler, fiquei fã do Afonso. :)
Obrigada pelo comentário!