Wednesday, October 9, 2013

Untitled



Há dias que são assim, feitos de saudades. Daquela que dói, que aperta, que rasga o coração com a realidade, mesmo quando nos julgávamos habituados a ela. Fiz o caminho para o trabalho sempre a pensar nela, nos últimos momentos, e lamentar não saber como se sentiu. A impotência e a dúvida ficarão sempre comigo, junto às recordações boas, que felizmente são mais frequentes. Esta foto está sempre comigo, na carteira. Hoje coloquei-a na minha secretária, semi-escondida (para evitar perguntas alheias) e ando a espreitá-la de tempo a tempo. Eu nunca a conheci nesta idade. Mas revejo-me nela e faz-me sentir que ela será sempre parte de mim. E a dor não desaparece, mas suaviza. E sobra o amor, sempre o amor. 

There are days like this, all made of this missing feeling. It hurts, tears the heart out with the reality shock, even when we thought we were used to it.I made my way to work with her on my mind, on her last moments, regreting for not knowing how she felt. The impotence and doubt will forever stay with me, right next to all the good memories, which are more frequent, fortunately. This photo is always on my wallet. Today I placed it over my desk, hidden ( to avoid questions) and I'm picking it from time to time. I never met her with this age. But I see myself in her and it makes me feel like she'll always be a part of me. The pain doesn't go away, but it softens. And all that's left is love. Always the love.

6 comments:

Filipa said...

Beijinho grande! :(

Quotidianos de seda said...

Estou contigo. É assim que penso e sinto (no meu contexto, claro).
Beijinho

Analog Girl said...

:)
Obrigada pelas palavras e pelos mimos, meninas. Hoje o dia já é mais "normal" (seja o que for que isso significa).
Beijinhos*

Cate said...

<3 Beijo. Sabes que vos adoro.

ann.dorinha said...

Que fotografia bonita!
Um beijinho espacial! :)

Analog Girl said...

Meninas Cate e ann.dorinha, um beijinho!
obrigada :)