Thursday, June 6, 2013

Do cancro, esse estupor

Ontem recebi com muita angústia a notícia de que o Rodrigo não sobreviveu. Quem não conhece este caso, numa rápida passagem pela Página do facebook ou do evento Todos por um ao qual fui há uns tempos, percebem melhor do que se trata. Eu já conheço bastante bem o cancro, sei bem do que é capaz e sei como afecta os que amamos e os consome, e ainda nos infecta a alma e nunca nos deixa completamente. Mas havia tanta esperança para o Rodrigo, tanta boa vontade, tanto entusiasmo de tanta gente, ansiosos por podermos dar um pouco que seja para ajudar esta criança. E dói tanto que toda esta força, positivismo e boa vontade não tenham sido suficientes. O cancro era mais forte que o pequeno corpo do Rodrigo, cansado de tantos tratamentos agressivos de quimoterapia. Este ano, talvez devido às redes sociais, vejo tantos movimentos de ajuda a crianças e adolescentes doentes, e já estou um bocado farta de ver sempre o mesmo a ganhar. Não é suposto a energia positiva mudar o mundo? Não conseguimos mesmo salvar as pessoas? Hoje estou triste, mas recuso a deixar a esperança morrer. Há muita coisa positiva que conseguimos retirar desta situação. Ganhámos muitos mais dadores de medula óssea, centenas de pessoas mobilizaram-se e mostraram uma alegria e uma vontade enorme de ajudar. O mundo não está completamente perdido, mas nada traz o Rodrigo de volta, nem apaga o sofrimento daqueles pais. Esperemos que no fim todos nos consigamos lembrar daquele sorriso e daquela esperança contagiante que se viveu no dia do Todos por um. Um sentido abraço à família.

(Small reflection about cancer and a little portuguese boy who didn't survive and left this incredible sadness behind. I'll translate as soon as possible)

2 comments:

Quotidianos de seda said...

Meu rico menino :(
Sei tão bem o que é essa doença, infelizmente.
Um beijinho

Analog Girl said...

Também eu, é o pior pesadelo. Nem imagino o que aquela mãe sofreu...