Friday, May 10, 2013

Look Up!

Acho que nunca comentei isto convosco, mas confesso que tenho uma paixão por tectos altos. É curioso, já percebi que muita gente acha que torna uma casa fria e despida, mas eu acho precisamente o contrário. Mais parede significa mais possibilidades. Está bem que limpar o pó não deve ser fácil (especialmente se isso implicar estantes altas cheios de livros, com que eu sonho acordada), mas adoro, especialmente as casas antigas, com janelas rasgadas e muita luz. Aliás, quando era miúda e ia aos consultórios médicos de Lisboa, aqueles instalados nos prédios antigos, adorava imaginar como seria se aquelas casas fossem minhas, como é que a decorava. Esta paixão deve surgir de eu já ter tido um quarto num sótão alto, e ser ligeiramente claustrofóbica, por isso adoro espaços largos e amplos. E devem ser um desafio de decoração. Aqui vão alguns dos meus favoritos que podem encontrar no meu Pinterest... 

I guess i never commented this before, but I confess that I have a huge passion for high ceilings. It's curious, I realized that many people thinks that it makes a home cold and naked, but I feel exactly the opposite. More wall space means more possibilities. Ok, dusting must be hard (specially if there are big bookshelves full, of which I daydream about), but I love it, specially on old houses, with big windows and lots of daylight. By the way, as a kid, I would go to doctor's office's in old buildings in Lisbon and loved to imagine how I would decorate it if it was my home. This passion probably comes from having had my room in an attic some years ago and my claustrophobia, it explains my love for big, wide spaces. And it must be a Decorative challenge. Here are some of my favourites from Pinterest...

(via)






 


(Batixa)

Ainda assim, adoro a minha pequena casa. Também um desafio, ainda maior, se possível. E tenho andado a imaginar mil coisas diferentes para a enriquecer. Um dia, com tudo arrumadinho, hei-de fotografá-la decentemente e mostrá-la.

Still, I love my small apartment. It's also a challenge to decorate it, an even bigger one, And I have been imagining thousand different ideas to improve it. Some day, when I tidy up everything decently, I'll take some photos to show you.

10 comments:

Camila said...

Então devias gostar das casas aqui em Bruxelas, a maioria tem os tectos tão altos que são comuns os mezzanines.

Rachelet said...

Como residente numa casa com 3m de pé direito, tenho a dizer-te que sim, é muito mais bonito, mas que essa é mesmo a única vantagem. Por algum motivo as casas mais modernas são mais baixas...
Entre as desvantagens:

- a dificuldade em limpar teias de aranha e o pó dos candeeiros, trocar lâmpadas, pintar exige sempre ajuda de alguém profissional se não fores particularmente afoite e tiveres medo de te equilibrar em escadotes bamboleantes;

- a casa está sempre fria. No Verão, mesmo quando levo um choque de calor ao abrir a porta, estou sempre de casaco de malha dentro de casa. No Inverno, o gasto com energia para aquecer a casa é muito superior ao normal.

Portanto olha, deixa isso para os escritórios e consultórios, que eles podem dar-se a esse luxo. :p

Analog Girl said...

Camila, podes crer que ia gostar... :)

Rachelet...Oh! Deixa-me lá sonhar :P

Rachelet said...

É para ficares contente com o que tens, mulher!

Analog Girl said...

Olha, por acaso até estou bastante contente, a minha casinha é pequenina mas está sempre a desafiar a minha imaginação. E eu adoro mudar os tarecos de sítio! :P
Mas sim, gosto de espaços grandes e há uma parte de mim que deseja ganhar o euromilhões para concretizar estes sonhos... :)

Milk Woman said...

Tectos altos e casas antigas!!! Giro mas giro! E de preferência com muitas estantes até ao tecto para enfiar os livros todos... Cá em casa temos um problema com livros: nunca são demais!!

Analog Girl said...

Tenho o mesmo problema Milk woman. Mas agora estão a ser um pouco demais, tenho de aliviar alguns para a arrecadação... :)

R. del Piño said...

Gosto, gosto, gosto. Gosto muito. Já habitei numa que tinha 4m de pé direito e os tectos trabalhados. Tinha 11 quartos e nós éramos 14 moradoras. Ficava sozinha quando todas iam passar as férias a casa, pois a faculdade acabava, mas eu ficava a trabalhar. A parte menos glamourosa da casa eram mesmo os barulhinhos que por lá se ouviam, o ranger das tábuas, etc. Mas gostava do eco que fazíamos, da amplitude dos espaço, das janelas enormes e da luz natural que nos era oferecida. Saudades da casa...

Analog Girl said...

É que mesmo num corredor estreito, com um pé direito de 4m sentes-te livre e desafogada. Gostava de ter uma experiência assim. :)

R. del Piño said...

É giro, mas sozinha não. Às vezes, quando andava, olhava sobre o meu ombro, pois a grandiosidade do espaço fazia-me pensar que estava a ser perseguida. :-P