Tuesday, September 10, 2013

História Interminável // Neverending Story

Quando era criança, o filme tornou-se quase uma obcessão. Identificava-me com a personagem principal,  Bastian, o miúdo que rouba um estranho livro de um antipático livreiro e apercebe-se ao lê-lo de que o livro não é igual aos outros. Quando era criança, sonhava poder saltar para dentro de um livro como Bastian fez. Adorava cada pormenor, cada personagem, cada aventura. O livro é maravilhoso. Estou fascinada com a capacidade inventiva de Michael Ende, que criou este mundo, e que nos faz acreditar que também nós o podemos reinventar e criar à nossa imagem e vontade. O filme está muito fiel à primeira parte do livro, quando Bastian ainda está fechado no sótão da escola, mas a segunda parte levou-me a terrenos nunca antes explorados, mesmo tendo visto a sequela do filme, e saber que se baseou na continuidade do livro, surpreendeu-me, e por mim passaria feliz mais alguns dias a viajar por Fantasia.
Li algumas críticas no goodreads de quem se desapontou com o final, e esperava que o autor escrevesse uma segunda obra com as próximas aventuras. Para mim, ficou perfeito. Um bom final em aberto às vezes é melhor que apresentar as soluções todas, dá mais espaço à imaginação. Aí reside a genialidade desta obra. 
Se Michael Ende tivesse tino comercial talvez tivesse escrito as histórias dos personagens que foi abandonando ao longo do livro. Mas este livro não é apenas sobre um rapaz que rouba um livro, é sobre levar-nos a um mundo de fantasia. A intenção nunca é fornecer as respostas todas. 
Este livro levou-me realmente a sonhar, a fantasiar, a imaginar novos cenários e novos mundos. Eu também eu fiz parte da História Interminável.

As a child, the movie was almost an obsession. I related to the main character, Bastian, the boy who steals a strange book from an annoying bookseller and realizes as he reads it, that this book is not like any other. As a child, I'de love to jump inside of a book as Bastian did. I loved every detail, every character, every adventure. The book is wonderful. I'm amazed by Michael Ende's creative capacity, creating this world, and making us believe that we also can reinvent and create it as we see it and want it. The movie stands really faithful to the book's first part, when Bastian is locked in the school attic, but the second part even as a recognized some ideas that were later used on the movie sequel,was a surprise, and would happily wonder around Fantasia a few more days.
I read some goodreads reviews, of people disappointed with the end of the book, hoping that the author would write more about new adventures. For me, it was perfect. A good open ending sometimes it's the best thing, leave something for the imagination, instead of presenting all the solutions. This is genious.
If Michael Ende had the commercial skills, maybe he'd written all the stories of the character he leaves unattended throughout the book. But this book isn't a story about  a boy who steals a book, it's about leading us to a fantasy world. The intention is never to provide the whole answers.
This book made me dream and create new scenarios and new worlds. I too, was part of neverending story.

7 comments:

Cate said...

Recebi a tua recomendação no Goodreads. :)

Cate said...

Acreditas que nunca vi o filme?

Analog Girl said...

A sério? Nunca?
Eu devorei tanta vez, adorava aquilo.
Acho que é um género que és capaz de gostar, é fantasia e o público alvo talvez seja mais jovem que nós, mas merece muito a pena ser lido, está cheio de conselhos e mensagens meio escondidas, as ambiguidades entre o bem e o mal... é muito bom!

Merenwen said...

Nunca li o livro mas era grande fá do filme, qeu já náo revejo há anos. E a música? Adoro a música!
( desculpa os acentos mas o meu teclado náo tem os tils :)

Analog Girl said...

ehehehe, sem problemas! :)
A banda sonora era qualquer coisa de épico! o livro merece muito a pena, especialmente se já gostavas do filme.

Lazy Cat said...

Ainda tenho algures o filme em VHS. Muito rodou, aquela fita...!
Acho que posso mesmo dizer que é um dos meus filmes preferidos. Claro que não o vejo há anos... se calhar se o visse hoje ia-se um pouco o encanto. E daí... talvez não.

O livro nunca li, mas um dia destes, a ver se trato disso! Obrigada por me "empurrares" nessa direcção. Eheheh

Analog Girl said...

Lazy cat, tu és mesmo menina para gostar disto, então se eras viciada pelo filme, não tenho dúvidas que vás gostar!