Thursday, September 5, 2013

4h30 a.m.

Há dias tão emotivos que nos suprimem as palavras, que nos toldam a capacidade de escrever, falar, ou pensar. Ontem ao deitar-me cedo não consegui senão sentir-me grata pelo que tenho na minha vida. Ontem lembrava-me da mesma data há 11 anos, em que me deitei feliz como não me lembrava de estar. Sabia que algo de bom tinha acontecido, e, 11 anos depois, continuamos cúmplices e unidos, na expectativa do que aí vem, a fazer face às tempestades e a sorrir juntos quando está sol. O amor não é fácil, mas enquanto nos tivermos um ao outro está tudo bem. 
Hoje acordei às 4h30 da manhã, não me lembro de alguma vez ter acordado tão cedo para seja o que for. Mas chegou aquele dia, esperado e temido, em que iria entregar a minha irmã à sua nova aventura. Quando saí de casa, no escuro, era a silhueta dela que se recortava no contraste da luz dos candeeiros da rua, e senti o peso da realidade, estava mesmo a acontecer. E calmamente chegámos ao aeroporto, fomos acompanhá-la no check-in, e no meio das despedidas emotivas, dos amigos que apareceram de surpresa, das despedidas apressadas junto à zona de embarque, as lágrimas não correram como esperava. Em vez disso sorri muito, e ela também, e estamos aliviados e felizes de ver a nossa menina a crescer e a ir estudar para fora e tudo. Agora podemos acalmar, deixar que a vida corra o seu curso e lá voltamos às rotinas do skype e facebook para matar saudades.
Hoje abri o escritório e estou ainda a aproveitar estes momentos a sós para tentar por ordem no caos que é a minha cabeça ensonada. Estou tranquila e feliz, e é tão bom.

Sometimes there are such emotional days that we don't find use for the words, we can't write, talk, or think. Yesterday, as I went to bed early I couldn't help but feel so grateful for my life and everything in it.
Yesterday, the same day 11 years ago, I went to bed so happy I couldn't remember when I felt the same way before. I knew then, as I know now, that something good had happened, and 11 years passed, we're still so close together, looking for the future, fighting the tempests and smilling with the sun. Love isn't easy, but as long as we have each other we're good.
Today I woke up at 4h30 a.m., I don't remember ever having to wake up this early before. But the day had arrived, the dreaded and long awaited day, when i was going to send my sister to her new adventure. When I left home in the darkness, I saw her in the street lamp light, and felt the wheight of reality, this was really happening. And we quietly went to the airport, followed her on the check-in, and in the middle of all the emotional goodbyes, the surprise visit from her friends, the hurried hugs near de boarding zone, I didn't cry as I expected. Instead I smiled, she smiled, and we are so happy and relieved that our little girl is all grown-up and studying abroad and all. Now we can calm down a little bit, let life follow it's way and have new skype and facebook routines so we can talk to her.
Today I opened up the office and I'm still enjoying the blissful moments alone to order my chaotic and sleepy brain. I'm calm and happy, and it's so good.

7 comments:

Agridoce said...

Diz que é a idade que nos dá essa serenidade... Essa capacidade de olhar para as coisas e vê-las como um passo em frente, como crescimento, como algo de bom! Que corra tudo bem com a tua mana :)

Analog Girl said...

Obrigada querida Agridoce :)

Vera said...

Que bom :) (não falando em coisas más) Somos uma sortudas por viver nesta Época, onde tudo é "já ali". De Portugal para a Republica Checa, a minha irmã esteve quase sempre "cá", até assistiu à prova de Maquiagem para o Casamento, cantou os parabéns e quase soprou bolos! :)

Parabéns a vocês! 11 anos é uma vida. :)

Analog Girl said...

Assim espero, as novas tecnologias facilitam tanto a vida, ainda há pouco recebi um telefonema pelo viber e ninguém gastou dinheiro e deu para falarmos com mais calma do que no reboliço do aeroporto. :)

Obrigada! 11 anos às vezes parecem várias vidas, crescemos tanto juntos... :) ( e tu também és veterana, não é?)

Vera said...

Yup! :) 10. E sim, parecem mesmo muitas vidas!

Nikki said...

Para onde foi agora a tua Batata?

Analog Girl said...

Para a França! :P
Lá vai a rapariga tornar-se mestre e uma cidadã do mundo. Só orgulho, eu. :)