Wednesday, July 22, 2015

O dia em que me voltei a ver de fato-de-banho numa fotografia

A semana passada tive uma tarde livre com os meus colegas e estivémos na praia e piscina. Tiraram-se muitas fotos, e provavelmente foi o teambuilding mais memorável que já tivémos. No meio dessas fotos apareço eu em fato-de-banho (aliás, entretanto apareceram umas no facebook sem eu dar conta - coisa que não permito normalmente-, mas fiquei tão agradavelmente surpreendida que nem contestei... enfim, já lá vamos). Ora no ano passado eu perdi 6 quilos, este ano já recuperei 2 e autoflagelei-me mentalmente, até porque ainda faltam mais uns 7 ou 8 para chegar ao objectivo que pretendo.
Já perdi a conta às vezes que devia fazer dieta, que devia ter atenção ao que como, enfim, sou daquelas que passou a vida inteira a lamentar não ter um rabo com dois números abaixo. E a verdade é que preciso de perder esse peso, mas como faço tanto exercício físico e o meu corpo responde tão bem a esse estímulo, ando mais descontraída e não me tenho privado de nada (ter só engordado 2 quilos é uma sorte).

Mas eu vi-me de fato-de-banho, vi-me de calções naquelas fotos e que posso eu dizer? 
Quando me vi, de fora de mim mesma, eu parecia aquelas raparigas plus-size (mas ainda assim, não demasiado), que dominam a cena. Eu não reconheci aquela analog que há 6 ou 7 anos atrás deixou que lhe tirassem fotos em bikini e estava acanhada e tímida e não gostou de se ver. Não sei se é de estar nos trintas e me estar nas tintas (pun intended), ou do exercício ou de ter feito as pazes com aquilo que não posso contrariar (tenho uma dificuldade gigante em emagrecer, sou daquelas que engorda com o ar e com o stress), mas o meu corpo, estando mais ou menos cheio, inchado, pesado, é o meu corpo. E eu gosto dele. E pela primeira vez percebi que isso é mesmo verdade. Eu ainda sou jovem, capaz, tenho pernas fortes que me fazem correr e andar, uma boa pele, um cabelo ainda melhor, e tenho curvas que estão todas no sítio certo. Portanto mesmo não gostando de ver aquelas gordurinhas em excesso, não me posso queixar. De todo.
Sim, deveria perder peso e vou ter de tratar disso, nem que seja porque um dia vou querer engravidar, e não quero estar demasiado fora de forma para poder entrar numa situação de risco.
Mas percebi que mesmo com um olho crítico, eu gosto de mim e do meu corpo. E percebi que no fundo, sempre gostei e sempre me senti confortável nele, ou não estaria à vontade de fato-de-banho em frente às pessoas. Não é maravilhoso descobrir isto?

8 comments:

Ana A. said...

Ainda bem miúda!
E eu acho que é dos 30!

Ana A. said...

Ainda bem miúda!
E eu acho que é dos 30!

alva quase transparente said...

Fico tão feliz em ler isso.
É maravilhoso sim senhora :)

alva quase transparente said...

Fico tão feliz em ler isso.
É maravilhoso sim senhora :)

Agridoce said...

É mesmo maravilhoso e fico muito feliz por ti :)

art.soul said...

(bem me parecia que não tinha conseguido comentar via ipad....)

Mas quanto a este post, queria dizer: eu vi essa foto-montagem no facebook e só pensei uma coisa "Esta miúda é mesmo gira, carago!"

:)

Analog Girl said...

Ó menina Art.Soul, eu fico acanhada pá (não qu eeu não pense a mesma coisa de ti)... Mas viste que as minhas ancas têm um tamanho razoável, não viste?) :P
Na verdade sinto-me bastante bem na minha pele. É impagável!
Obrigada

Cate said...

Tu és linda. :)