Friday, June 26, 2015

One week to go

Daqui a uma semana faço 33 anos. É aquela idade um pouco parva e temida. Uma pessoa habitua-se a dizer que é a idade de Cristo, e isso quase se assemelha a uma sentença ou uma maldição. Bolas, Cristo tinha 33 e morreu, será que faz sentido mencionar constantemente esse facto? Pode ser sempre uma maneira divertida de alienar a família quando me telefonarem no dia mencionarem a "idade de jesus", e eu dizer "...pois, ele morreu".

Mas se somos crentes, não nos podemos esquecer que ele também ressuscitou e podemos ver isso como uma boa expectativa. Que podemos tropeçar e cair, mas que podemos levantar-nos novamente e começar a usar tudo o que aprendemos na vida para funcionar a nosso favor. Ou então não, e é "só" mais um ano.

Não estou particularmente entusiasmada de entrar nos 33, não sou grande fã de números ímpares (o meu primeiro indício de que vou sofrer de distúrbio obcessivo-compulsivo mais cedo ou mais tarde) especialmente depois de ter entrado nos 32 com uma fezada tão grande e ter sido um ano tão preenchido. Mas tem de acabar, eu sei, e nada como dar continuidade. O ano dos meus 32 será sempre inesquecível e marcante. O que será que me reservam os 33?

Andava a pensar neste post para criar uma wishlist de aniversário, mas quando começo a pensar, pela primeira vez em muito tempo sinto que não preciso mesmo de nada, não preciso de prendas. É claro que há sempre algo que quero por puro capricho (sapatos!), mas sinto que já concretizei muita coisa, que tenho tudo o que é essencial, que tudo o resto me parece supérfluo e perfeitamente dispensável. Terei atingido a maturidade aos 33 menos-uma-semana?

Para o meu aniversário quero mesmo é beijinhos e abraços, telefonemas a torto e a direito (que nunca gostei muito porque odeio repetir as mesmas coisas ao telefone, mas valorizo muitíssimo porque tenho uma família enorme que se lembra de mim), muito mimo dos meus e bolos de aniversário (sim, no plural, estou a contar com pelo menos 2).
E é isto.

7 comments:

Agridoce said...

Uau! 33! Eu sou ligeiramente mais nova e vejo o 33 com uma perspectiva diferente... Engraçado!

Vais ver que ainda te vais surpreender com este ano :)

Analog Girl said...

A sério? Como vês os 33?
Eu estou sempre expectante que ano seguinte seja bom, normalmente até gosto de fazer anos e não tenho problema em envelhecer, mas não sei se é por ser número ímpar, não me diz muito... :P

Agridoce said...

Não sei bem, mas eu gosto de capicuas e adoro o número 3, por isso gosto do número. É quase 1/3 de cem anos, é um bom número :)

Analog Girl said...

hummmm... bem visto, vou tentar encarar mais assim.
Acho que tem potencial para ser um bom ano! :)

Quotidianos de seda said...

E eu fiz este ano 39...fase estranha...mas senti o mesmo aos 29...é aquela coisa da passagem. Enfim...agora já olho pa esses 33 e acho-os bonitos.
Claro que toda a gente gosta de ser jovem, mas ...todas as idades têm coisas boas e menos boas. A vida é mesmo toda uma descoberta... do negativo já todos sabem ou imaginam, mas falo-vos dos aspectos positivos: hoje sinto-me mais calma (já era...de feitio...mas ainda fiquei mais), menos "parvinha", mais mulher, melhor Ser humano, digo "não" quando acho que devo dizer sem peso algum na consciência, sou MUITO mais selectiva quanto a quem me apetece "aturar"...enfim...mais livre (estranhamente).

Que a vida vos sorria sempre :)

Merenwen said...

Eu vou a caminho dos 32 e sinto-me um pouco numa fase de crise existencial, a ver passar o tempo tao depressa e com tanta coisa do que queria para mim por fazer ou cumprir. Para mim a crise dos 30 anos como lhe chamam está a acontecer agora que estou á beira de fazer 32:)
Tu talvez por teres tido um ano tao bom aos 32 agora sintas um friozinho com os 33, mas pelo que sei só tem tendência a melhorar ;)

Analog Girl said...

Quotidianos de Seda, tens toda a razão, o tempo passa e vamos descobrindo toda uma segurança em nós. Eu acredito que darei continuidade ao que descobri e evoluí nos últimos anos.
Vamos a ver. Estou sempre expectante pelo ano a seguir.

Merenwen, eu quero acreditar nisso. Fingers crossed! :)