Thursday, March 8, 2018

mulheres

Dispenso flores neste dia. Dispenso desejos de “feliz dia”, dispenso presentes e promoções de lojas só e apenas dedicadas às mulheres. Eu hoje só queria sentir compreensão, carinho, reconhecimento. Permitam-me o desabafo... é difícil ser mulher, e se se for mãe acresce mais um nível de dificuldade, e se não há direitos, acresce ainda mais, se nasceste no lugar errado, ainda mais. Ser mulher é como os níveis mais difíceis dos videojogos, com os piores bosses. Não é possível existir uma igualdade plena porque os géneros serão sempre diferentes, as responsabilidades diferentes. Ainda assim, merecemos igualdade de oportunidades, de salários, de tratamento, de reconhecimento. Fazemos sempre mais e estamos sempre a dar provas de tudo. E não faz sentido. E hei-de sempre questionar isto. Ao mesmo tempo que assumo todo o meu quinhão de responsabilidades “femininas”. Com todas as contradições que isso implica. Eu sei. É complicado e por vezes muito parvo. 

Mas eu tenho sorte. Cresci em liberdade. Posso votar. Posso abortar. Recebo o meu dinheiro. Tenho o meu emprego. A minha casa. O meu carro. Os meus livros e as minhas coisas.  Tenho muito. Tenho oportunidades. E ideias, e projectos e vontade. Tenho tanto e estou tão grata. E ao mesmo tempo ainda falta tanto para me sentir igual aos homens.
Este dia ainda faz sentido. Para mim e para todas as mulheres. Para as minhas mulheres. As que me antecederam, as que me precedem, as que me acompanham. Mães, avós, irmãs, amigas, tias, primas. 
E agora, música.




1 comment:

м♥ said...

Subscrevo na integra. É isto tudo e mais alguma coisa.