Thursday, March 2, 2017

5 razões que fazem do tio Patinhas um dos meus heróis

Março é para mim um mês de gastos. É o mês com mais aniversários na família, e daqueles a quem tenho mesmo de dar presentes. Este ano não é excepção, especialmente se ainda somarmos às loucuras do costume as consultas e ecografias e ainda uma despesa fofinha de obras no prédio. Isto de ser adulto e gerir as complicações monetárias não é fácil. 

Mas eu sempre fui uma rapariga dada às poupanças e no meio do caos que por vezes se instala, arranjo sempre espaço para guardar algum dinheiro, gerir gastos, e planos B para tudo. Não é por acaso que o tio Patinhas sempre foi um dos meus heróis e exemplos a seguir em muitas coisas. E é sobre ele que quero falar, porque ainda hoje gosto de assumir que o tio Patinhas é um dos meus heróis de infância, e que se mantém até ao presente. Há muito que queria escrever um post sobre o assunto, e finalmente cheguei lá.





Pondo de parte as minhas divagações infantis, em que acreditava que iria conseguir mergulhar no dinheiro como ele se guardasse moedas suficientes para encher, vá, uma banheira, eu acho mesmo que o velho sovina é um exemplo a seguir. 

Para além das dicas de poupança (como usar a mesma saqueta de chá várias vezes, não levar a carteira para alguém pagar por nós, etc. :D), há uma série de outras preciosas lições que podemos aprender com ele. 


(desenhos do fantástico Carl Barks, o "pai" do tio Patinhas, que obviamente venero e a quem estou eternamente grata pela criação de uma das personagens mais amadas de sempre da Disney)

1- Nunca é tarde demais para perseguir tesouros - ou sonhos. Se há coisa que o tio Patinhas me ensina é que não há idade fixa para se viver uma aventura, procurar um tesouro enterrado, aprender mais. Mantém-se sempre curioso e interessado e disposto a arriscar, e isso inclusive parece trazer-lhe mais genica e energia. É algo que devemos ter em conta em tudo na nossa vida.

2- Defende o que é seu com unhas e dentes - Não interessa se está a proteger a caixa-forte de um ataque dos metralhas com o canhão a postos, o tiozinho nunca de distrai do que é importante para si e não deixa as suas conquistas em mãos alheias. 

3- Dá valor às pequenas coisas - Guarda a primeira moeda que ganhou como um tesouro, um símbolo do seu passado sofrido, para que nunca se esqueça de onde veio e o caminho que percorreu. Não que as suas origens humildes estejam presentes em todas as suas acções (na verdade, houve episódios de fraqueza em que se achava acima dos outros, mas ainda gosto mais dele por isso), no entanto acaba por dar a mão à palmatória e a relembrar as coisas verdadeiramente importantes da vida.

4- Admite que estava errado - Perdi a conta às histórias do tio Patinhas em que deixa a ganância falar mais alto para perceber que no fim o que realmente valoriza na vida são os prazeres mais simples. Especialmente nas histórias da Vovó Donalda, que consegue sempre vergá-lo em nome da razão e perdoa o pato arrependido como uma verdadeira avó.

5- Conquistou a sua fortuna por si próprio - Há lá coisa mais valiosa do que subir a próprio custo, sem ajudas, sem heranças, com os recursos que se cria? E acima de tudo, com honestidade. É uma das facetas mais admiráveis do tio Patinhas, e foi sempre um valor pelo que me guio ainda nos dias de hoje. Não que vá enriquecer nos tempos mais próximos, mas sempre me fez acreditar que o esforço compensa, e que chegamos aos nossos objectivos se não tivermos medo de experimentar, de inovar, de explorar novas soluções. E de nos mantermos honestos, com os outros e especialmente, para connosco próprios.

Digam lá se já tinham pensado nisto antes? 

No comments: