Tuesday, March 14, 2017

5 coisas que... epá não



Esta coisa de estar grávida faz-me pensar nos registos desta fase, e a querer concretizar alguns desejos para aproveitar a barriga e esta fase bonita, e tirar maior partido de quando a criança nascer e assim… Mas vá, com alguns limites. Há coisas que não me imagino a fazer nem que a vaca tussa. E isto não é uma crítica a quem faz, mas são pequenas coisas que não têm nada a ver comigo e não tenciono fazer de todo. 
E aqui abaixo segue as 5 coisas que não quero fazer na gravidez/pós-parto. 

1- Sessão fotográfica semi despida. Gosto muito da minha barriga e tenho orgulho dela, mesmo que esteja enorme, mas… não quero de todo tirar fotos em biquini ou algo parecido. Claro que vou querer fazer uma sessão de fotos de grávida, e eventualmente talvez mostre alguma pele mas… epá não sei, não é para mim. O mesmo se aplica ao pai da criança. Há fotos sexy do casal com a mulher grávida sim senhora (esta é uma delas, para mim, mas convenhamos, eu não sou a Carolina), mas acho que não é a minha cena. Ou se o fizer ficam bem guardadas apenas e somente para meu gáudio pessoal. Já vi coisas medonhas por aí, é tão fácil resvalar para o mau gosto.

2- Pintar a barriga para eventos, fotos, etc.. Pois, não quero mesmo, não tolero de forma alguma. Nem moldes de gesso, já os vi à venda em supermercados (nem tinha onde guardar aquilo em casa). Na minha barriga só creme gordo, obrigada.

3- Voltando às sessões fotográficas, não quero nada em estúdio, com sapatinhos, letras, corações com as mãos, o nome da criança, whatever. A criança ainda não tem nome e tanto quanto sei até posso mudar de ideias quando o conhecer, por isso, quero a cena o mais neutra possível e vá… uma sessão de grávida até é capaz de ser mais sobre a mãe (e o pai) do que sobre a criança. Ou não, mas pronto, na minha óptica não concebo. 

4- Falar em nome dele. Não me estou a ver a mandar mensagem tipo para a família quando a criança chegar a este mundo ao melhor estilo “Sou o …. Nasci com xx kgs às tantas horas de parto natural. Eu e a minha mamã estamos bem… yadda yadda yadda”. Não. Não é a minha cena. Talvez aconteça uma derrapagem qualquer do estilo “olá tia” para a minha irmã, para a minha cunhada ou assim, mas nada mais significativo que isso. Se quando fizer um ano eu escrever o convite em nome dele autorizo quem quer que seja a esbofetear-me.

5- Por último, e para mim, um autêntico flagelo, fotos de recém-nascido ao estilo Anne Geddes são completamente postas de parte. Nada de decorar o bebé, enfiá-lo em baldes, obrigá-lo a apoiar a cabeça nas mãos, deitá-lo em tapetes de pêlo. Não consigo, acho horrível. Quero fotos naturais. Eventualmente gostaria de fazer uma sessão pós-parto com aqueles momentos mágicos do começo e claro, na intimidade do lar, umas fotos deste ou deste género. De resto quero as básicas do dia-a-dia, sem artifícios nem encenações.

E pronto, é isto. Sinto-me tão aliviada. Peço desculpa se ofendi alguém que fez qualquer uma destas coisas ou se acha piada, mas eu tenho de ser honesta e não gosto mesmo. Cada um com a sua mania. 

4 comments:

Patrícia Lima said...

Ahahahahaha! Do melhor! É tão engraçado como cada uma de nós vê as coisas de maneira diferente. Da gravidez da minha miúda gira só tenho o registo das fotos que tirava com a camera do computador para mandar à minha best friend que estava longe. Desta vez já me imagino a fazer a tal barriga de gesso, com uns upgrades típicos de quem se dá ao mundo das artes. Relativamente às sessões fotográficas, há tantos estilos da coisa que até concebo algumas, com pele mas sem exageros. Quanto às mensagens em nome da cria, na altura não me lembro de sequer pensar em agarrar o telemóvel. Alguém se lembrou de o fazer por mim e acredito que desta vez se repita o processo. Seja como for... epá sim... estás com uma barriga linda! <3

Catarina Alves de Sousa said...

Ahahaha o que eu gostei de ler este post, Joana! É tão refrescante, nem imaginas! Acho que quando (e se) chegar a minha vez, vou ser igual no que diz respeito a estas coisas. Não quero fotos desse género com a barriga e "sexy", depois com o bebé dentro de potes e em poses estranhas e nada naturais, cheio de lacinhos e coisas... Epa, não. Não, não, não.
E isso do falar em nome dele, acredita que há quem faça ainda durante uns bons anos (3-4 anos). Não gosto, acho creepy. Sorry. :x

www.joanofjuly.com

Analog Girl said...

Pat, faças o que fizeres está bem porque é o que queres e o que te faz sentir bem. E acho muito bem que aproveites na segunda o que não tiveste na primeira. Eu quero fazer uma sessão fotográfica ou duas, não sei se repetirei a experiência da gravidez por isso, é viver ao máximo, de acordo com o que gostamos e pretendemos. Go for it !:)

Catarina, sim! Estamos no mesmo comprimento de onda. :) E isso de falar em nome da criança por meses, anos... creepy sim. Medo!

L. das horas said...

E eu que me revejo nos teus 5 pontos. Vai daí um dia faço tudo ao contrário, mas por enquanto, penso assim.