Monday, April 27, 2015

20 coisas que (ainda) não sabiam sobre mim

E para arrancar a semana, decidi abrir o jogo. Aviso, há coisas um bocado nojentas por aqui...

1. Quando nasci tinha 4,500kg. Portanto tinha o tamanho de um bebé de um mês. E mega bochechas, claro, daquelas que descaem com a gravidade.

2. Desde que me conheço que sou viciada em livros ou qualquer coisa semelhante. Em pequena andava com um mini álbum de fotografias daqueles em plástico e fingia constantemente que o lia. Parte da minha diversão nas férias passadas em casa da minha avó era espreitar os calhamaços e as enciclopédias no escritório do meu avô.

3. Tenho uma memória excelente, e no trabalho já me consideram uma freak. Decoro as datas de aniversário, aniversários dos filhos dos amigos e dos colegas, sei a minha agenda quase toda de cor, recordo-me da localização de materiais, de tarefas a fazer, sei debitar várias falas dos Simpsons, ou de filmes, ou de séries, sei nomes de actores e boa parte das respectivas filmografias, bloggers e malta da imprensa cor-de-rosa, etc., etc.. E não faço de propósito, juro!

4. Falando em memória, uma vez que sou rapariga para reter os factos mais aleatórios e desnecessários nos neurónios, gostava mesmo de saber como rentabilizar este talento e acho que teria uma vida bem mais folgada (se quiserem contribuir com ideias para torná-la realidade agradeço e não me esqueço de vos compensar por isso).

5. Nunca tive um número da sorte ou preferido. Simplesmente não consigo escolher, não me faz sentido nenhum. Mas como futura doente de DOC, prefiro os números pares aos ímpares, pois ficam mais arrumadinhos.

6. Dos 15 aos 18/19 fartei-me de treinar a voz e tinha algum jeitinho para as cantorias, mas sempre fui demasiado tímida para sequer pensar cantar em público. Agora já não tenho nem metade da afinação, mas foram uns bons anos.

7. Adoro cozinhar. E tenho um prazer gigante em cozinhar para mim. Não há pressões, nem tenho de sentir que estou a tentar agradar a alguém, e corre sempre melhor do que o esperado.

8.  Conhecem aquele filme antigo, o Quo Vadis? Sabem que há uma cena em que um cristão é albarroado por um touro no circo romano, e esse senhor que entrou no filme era um forcado português? Esse senhor era da minha família. :P

9. A minha maior paranóia é fechar sempre o armário antes de dormir. Não consigo sentir-me tranquila se tiver uma frincha aberta, por mais pequena que seja. O mesmo se aplica à porta.

10. Se pudesse, comia quase todas as minhas refeições no sofá, em frente à televisão. Não sei explicar como me sabe bem. Portanto, como vivo sozinha e ninguém manda em mim, são quase todas mesmo...

11. Já o pequeno-almoço gosto mais de tomar na mesa da cozinha com um livro.

12. Antes de ser operada (aos 18 anos) sentia-me sempre muito orgulhosa da minha santa trindade de nuncas: Nunca desmaiei, nunca parti um osso e nunca fui operada... Agora restam-me duas, e por mim passarei o resto da vida tranquilamente sem as conhecer.

13. Já agora, sobre a minha operação, extraíram-me um quisto que tinha cabelos e dentes. Eu não vi mas a minha mãe viu, e eu acredito que era mesmo assim.

14. Tenho uma mega colecção de banda desenhada do tio Patinhas, em caixotes na arrecadação do meu pai. Acredito que ainda as vou reler todas um dia destes.

15. Falando em tio Patinhas, era um dos meus heróis de infância. Em miúda ganhei o hábito de guardar moedas no mealheiro (e sou uma moça poupadinha muito graças ao pato mais rico do mundo) sempre convencida de que um dia teria o suficiente para tentar dar um mergulho. Claro que hoje em dia sei que se tentasse me partia toda (havia um episódio do Family Guy que gozava com isto mesmo) e não teria paciência para acumular tantas moedas, mas pronto, uma miúda pode sonhar.

16. Quando era pequena queria ser arqueóloga quando fosse grande, muito por culpa do Indiana Jones. Quando percebi que a vida de um arqueólogo não é só aventura tirei essa ideia da cabeça. Mas ainda ponderei História da Arte quando terminei o secundário. Restou o gozo pelas civilizações antigas e um amor incondicional pelo Sipelberg.

17. Sou definitivamente uma morning person e acordo sempre bem-disposta. Mas também gosto de me deitar tarde, e de vez em quando sofro de insónias, por isso podem imaginar o conflito interno.

18. Odeio adormecer no sofá. É coisa para me tirar do sério. Se eu adormecer no sofá não me acordem, é a única vez que acordo mal disposta e desato mesmo a mandar vir com toda a gente.

19. Adoro filmes de terror. Dos bons. Mas por vezes o guilty pleasure dentro do género é mesmo ver aqueles dos assassinos de teenagers. O meu favorito é o Mitos Urbanos e revejo-o vezes sem conta. Se calhar logo trato disso.

20. Demorei 2 meses a escrever este post. Custou-me recolher esta informação toda, mas aposto que daqui a uma semana hei-de lembrar-me de não sei quantas coisas que poderia ter acrescentado.

10 comments:

Lazy Cat said...

Adoro este tipo de posts =D

Dois meses? Bolas! Eu normalmente demoro uma tarde inteira, e já acho muito lol

Analog Girl said...

Lazy, foi um work in progress :P

Lazy Cat said...

Mesmo. Eu não tinha paciência para um progress desses! =P

ML said...

Adorei "ler-te" e conhecer um bocadinho mais!

Merenwen said...

Eu sou preguicosa e normalmente fujo sempre a este género de post porque demoro sempre imenso...mas adoro ler quem tem a paciência e criatividade pro fazer! :)
Já viste o Suits, essa tua memória ás tantas daria pra algo do género! ;)

Anita A said...

Também ando a juntar "factos" destes há um tempinho... e também acho que me vou esquecer das esquisitices mais evidentes:)

Isa Sá said...

Gostei de conhecer um pouquinho da blogger.

Isabel Sá
https://brilhos-da-moda.blogspot.pt

Nádia said...

incrivelmente, desconhecia praticamente 80% destes factos! o que depois de 27 anos de te conhecer deve fazer com que sejas oficialmente uma moça misteriosa! :D
ou eu mesmo muito desmemoriada :S uma coisa é certa, sempre foste e serás a minha memória da infância e teenagerice :)

Analog Girl said...

Sabes que estive mesmo quase a acrescentar isso no meu facto sobre a memória, Nádia? Que te estou sempre a relembrar das coisas da nossa infância? Opá lindo! :)
(estas coisas também são completamente aleatórias e sem grande significado, apenas são curiosidades, tu sabes as mais importantes, sempre!)
;)

Cate said...

Estou TÃO contigo no ponto número 9. :)