Sunday, June 22, 2014

Perspectiva

Ontem acordei com uma neura daquelas, ainda sem ter dormido tudo o que precisava, tratei de algumas coisinhas indispensáveis ao funcionamento da casa e sentei-me no sofá a espreitar o instagram. O instagram é provavelmente a minha rede social favorita, faz-me sentir inspirada e satisfeita, com tanta imagem bonita a entrar-me pelo olho adentro.
No Doce para o meu Doce esta semana, a Fedra dá algumas dicas para o utilizarmos para o negócio (intimamente ligado aos blogs, claro), e resolvi olhar como deve ser para as minhas fotos que publico já há 2 anos e qualquer coisa. Não que eu seja a pessoa mais activa nem nunca investi na minha conta pequenita e privada como ferramenta de promoção/prolongamento do blog (se calhar já pensava nisso, não?), mas nada como fazer uma pequena avaliação.


Sabem quando nos dizem que não devemos dar demasiado crédito ao que vemos nas redes sociais, que as vidas dos outros parecem sempre mais perfeitas quando vistas pelos olhos do facebook ou do instagram? Pois a modos que senti algo parecido com isso... acerca de mim mesma. 

Não que as minhas fotos me mostrem uma realidade distorcida do meu dia a dia, mas quando escolhemos uma foto, aplicamos filtros e publicamos para o mundo ver, estamos a depositar naquele momento, naquele olhar, algo muito nosso, que queremos que os outros também vejam. 





Ora, quando dei por mim a relembrar alguns desses momentos, vinha-me à memória o que sentia em cada publicação, em cada foto. E fiquei com aquele sabor bom de sentir que a minha vida, rotineira e cheia de trabalho, de dias iguais uns aos outros, consegue ainda assim ter pausas na realidade e fazer-me dispersar um pouco, mesmo que não seja diariamente, acaba por ser algo que acontece com alguma frequência. 

E penso no projecto 100 Happy days e em como eu devia aderir já no início de Julho. O instagram já é o meu momento feliz, lá tenho viagens que fiz, passeios e festas, os meus amigos, as despedidas e reencontros da minha irmã quando ela foi estudar para fora, a color run, detalhes parvos do dia-a-dia, as saudades da minha mãe, os meus sapatos e anéis, os livros que compro online e me chegam à secretária, cortes de cabelo, flores e plantas, desenhos dos quais me orgulho entre tantas outras coisas, mesmo que não seja nada de particularmente especial, está a demonstrar que algo me chamou a atenção o tempo suficiente para eu parar e trabalhar aquela foto especificamente. E reparar nesses pequenos detalhes e relembrar-me deles é coisa que me faz feliz.


E pareceu-me que vale a pena partilhar isso. É incrível que por vezes me esqueça do quão rica a vida pode ser.




















6 comments:

ann.dorinha said...

Pois eu vou participar e começo já amanhã! Ou melhor, hoje! :D

Analog Girl said...

Muito mais eficaz do que eu ann.dorinha. Às tantas imito-te! :)

Merenwen said...

As vezes esquecemo-nos que o que faz a nossa vida feliz é a juncao dos momentos felizes. Nao tenho instagram - o telefone nunca vai ser um objecto meu de eleicao - mas concordo que os sites de imagens sao inspiradores. E que isso de olhar as minhas fotos e encontrar nelas uma estranheza por vezes também me acontece, ver a minha vida ali e nem me dar conta que é a minha. Bom pra nos fazer lembrar das coisas boas captadas nesses momentos fugazes.

Analog Girl said...

É assim mesmo como dizes Merenwen. E ainda bem que não precisamos de redes sociais para confirmar que ainda nos podemos surpreender com a nossa própria alegria. :)

Lúcia said...

:) tão feliz este post! Que alegria.
É mesmo, as redes sociais às vezes só vêm retirar essa alegria e não potenciá-la porque foi partilhada.

Que a primavera, o verão, a vida te continue a fazer feliz! (:

Analog Girl said...

Obrigada Lúcia! A ti também, um Verão cheio de sorrisos! :)