Sunday, August 7, 2011

Respect

Este é um post que já anda pela minha cabeça há muito tempo. Nem sei bem como o começar, porque tudo começou há muito tempo. Desde miúda que achava que tinha jeito para algumas coisas, era a única artista da família, desenhava e sonhava poder fazer disso a minha vida. Na faculdade descobri os diários gráficos, e, no fim de todos estes anos ainda acho que naquela época tinha as melhores ideias. Nessa altura pensava vir a ser uma designer polivalente e que as coisas se iriam ajustar com o tempo. Quando comecei a trabalhar atirei-me para um curso de ilustração que ficou um pouco incompleto devido ao trabalho, e aos poucos fui largando as coisas que gostava para fazer as coisas que devia. E como nunca fui exactamente uma mulher de carreira e talvez tenha tido algumas escolhas infelizes pelo caminho, vejo-me convergir para um momento em que, a nível profissional atravesso um deserto de uma aridez atroz, e de repente vêm-me à cabeça todas as pequenas coisas criativas que alguma vez fiz desde miúda e que deixei paradas no tempo. Talvez tenha sido uma falha na minha educação, sei que os meus pais fizeram o melhor que sabiam mas se calhar não sabiam lidar com os meus sonhos e ambições (alimentei durante anos a paixão de ir trabalhar para os estúdios da Disney a fazer desenhos animados, imaginem), e eu própria sucumbi ao comodismo e deixei de escrever, desenhar, pintar, costurar ou simplesmente, experimentar coisas novas. 
Há pouco mais de um ano que o mundo dos blogs faz-me sonhar. Já conhecia a Rosa há bastante tempo e admirava-a muitíssimo, mas achava-a uma profissional inalcançável, assim como a Ana, com cujo estilo me identifiquei. Mas quando descobri o blog da Constança, da minha idade, que andou comigo no colégio, e comecando simplesmente a perseguir uma curiosidade e um passatempo conseguiu transformá-lo numa profissão e num estilo de vida, o meu cérebro deu um clique.

Era alguém real para mim, alguém que eu reconhecia e que não era assim tão diferente de mim. Os meus desejos e sonhos acordaram novamente. Tive uma espécie de renascimento. Mas admito... não é fácil ultrapassar uma vida inteira de complexos de inferioridade e medo de falhar tão intenso que prefiro ficar parada do que arriscar alguma coisa. E se tenho mil e uma ideias a fervilharem e a pedirem para serem concretizadas. 
Deixei-me levar pela inspiração que povoa a internet, descobri a Etsy, a Otchipotchi, e mil e um blogs cheios de ideias e imagens que não me recordo dos nomes mas que fazem a minha imaginação voar mais alto. E a vontade foi-se fortificando. Assim como o medo.
Até que, há bem pouco tempo vieram elas, a Marianne, e a Art.soul, duas meninas com empregos em full-time, mães, e mesmo assim, cheias de garra e talento, que não tiveram medo de arriscar, que levaram os sonhos à frente, porque estar parada é o pior.
Como ouvi a Paula Rego na prova oral no outro dia, a responder ao Alvim sobre uma rapariga a quem ela estimulou para o desenho "não sei se tem talento, mas ela faz".
É assim que me sinto agora. É isso que quero perseguir. Desenho, escrita, tricot, seja o que for. Tenho andado a estimular a imaginação, mas agora chegou a altura de fazer. Eu também quero ser capaz. O resto o tempo o dirá, e com sorte levar-me-á a algum lado mais feliz, mais genuíno.
E por isso quero agradecer a todas as meninas que mencionei acima, e a toda a gente que me tem ensinado, ouvido e apoiado na minha vontade de ir mais longe. Este blog é a minha ferramenta para me estimular. Começa aqui o que espero vir a ser uma grande aventura. O primeiro passo é o desenho, os outros fazem-se caminhando.
Bem-vindos.

9 comments:

Beu, a Ruiva. said...

Estou contigo. E penso exactamente da mesma forma que tu.
Seremos muito mais felizes a fazer o que gostamos, e não aquilo que os outros gostavam que nós fizessemos.Só assim seremos nós próprios.

Beijinho Grande.

Analog Girl said...

Obrigada pelas tuas palavras e pelo apoio, Beu. :)
Um beijinho

Lazy Cat said...

Parabéns pelo passo em frente! Agora é só continuar, um passo atrás do outro.
Cá estou para ver o que vai dar. Força!

=)*

Analog Girl said...

Querida Lazy, muito obrigada, é bom saber que conto com o teu apoio. Como vão os teus projectos, btw?

Lazy Cat said...

Vão indo... muito devagar. Também nem sempre me sinto motivada.

art.soul said...

estou muito surpreendida (pelo positiva) com o teu blogue e com o teu texto. colocares o meu cantinho no meio de outros blogues que são para mim uma referência sabe muito bem. acho exagerado mas dá-me muita força para continuar... principalmente num dia como o de hoje, nada fácil. mas o sol brilha e é para todos por isso, nada de lamentos, mangas para cima e tinta nos dedos! ;)

tudo de bom (e esse workshop com a Ana Ventura deve ser o máximo, tb o vi mas estou longe)

beijos

Analog Girl said...

Não te subestimes Art, tens conseguido alcançar o teu espaço, e tens sido um exemplo de perserverança e optimismo há muito tempo, não só para mim, tenho a certeza.
Podemos nunca vir a ter uma vida semelhante à das crafters que aqui menciono, mas o espírito de luta é uma grande mais-valia e tu vais com certeza alcançar esse patamar que desejas.

Depois conto tudo o que aprendi no workshop! :)

Isilda said...

Li o teu texto e senti vontade de dizer... eram tudo coisas banais... acredito em ti! Fico à espera de tudo o que tens para nos mostrar.
Beijinho

Analog Girl said...

Obrigada pelos simpáticos comentários e pela visita, Isilda.
Sê bem-vinda! :)