Wednesday, March 25, 2015

Ano novo, casa nova - Inspiração parte IV (ou, o flagelo das cortinas)

Quando decoramos uma casa, sabemos sempre que é um projecto a longo prazo e que há sempre coisas que vão demorar a decidir, assentamos algumas ideias antes de chegar a uma conclusão, enfim, nunca é algo que se faça da noite para o dia, a não ser que sejamos ricos e possamos contratar alguém que o faça por nós e se em último caso não gostarmos, podemos sempre recomeçar. Como esse não é o caso, vou dando por mim a aprender enquanto faço o percurso,com as asneiras e más escolhas, com as soluções para colmatar essas falhas, a respirar inspiração em toda a parte (I heart Pinterest) e a mudar de ideias a cada duas semanas. 

É exigente e cansativo, mas é um processo espetacular que me dá um gozo constante.
E agora com a aproximação da Primavera quero voltar aos projectos que estavam em stand-by e retomar o entusiasmo. Já vou colocando alguns objectos de parte e ando a fazer listas mentais de compras de materiais para começar alguns DIYs, e a pensar como posso optimizar a arrumação, já olho para o roupeiro com olho crítico para escolher o que realmente preciso e planeio limpezas a fundo para receber as estações quentes com outra cara. Uma fase de renovações e de ideias a correrem frescas pela minha cabeça, com todas as possibilidades que daí podem surgir.

Mas devo confessar, por muito divertido que seja ir encontrando as soluções ideais para a minha casa, há algo que eu tenho de tratar com alguma rapidez mas estou a zeros. E não é algo que eu domine ou sequer goste por aí além, mas faz parte e devo pensar nelas com tanto e amor e carinho como em qualquer outra parte da decoração: as cortinas.

Aqui está um objecto útil/decorativo que eu não tenho jeitinho nenhum para tratar. Não percebo metade da "ciência" por detrás deles, não gosto da maior parte das coisas que vejo por aí, e não fosse para eu poder andar despreocupada sem medo que a vizinhança me espreite o rabo, nem pensava muito nisso e adiaria esta questão ad aeternum. Mas preciso, e quando são realmente bonitas e bem feitas são uma peça que dá alguma graça à casa.

No meu quarto e no meu escritório tenho a coisa resolvida e é relativamente simples.Até resolvi encurtar eu umas mal tenha vontade de desempoeirar a máquina de costura.

Agora a sala é que é a verdadeira dor de cabeça. Tudo isto porque consegui finalmente por em prática esta ideia que me fazia suspirar. E a minha janela fica linda, cheia de sol e com uma prateleira coberta de livros por baixo (a Merenwen gostou tanto da minha janela que até falou dela no blog!). Mas como é que se coloca uma cortina neste tipo de janela sem interferir com a decoração, ficar demasiado pesado ou varrer os objectos da prateleira sempre que a quiser fechar? Naturalmente preferia não ter nada, mas essa hipótese não se põe, por isso andei a procurar soluções alternativas ao típico cortinado (que é o que existe agora mas vai ter de ser reciclado muito brevemente).

E não é que descobri algumas ideias inesperadamente inspiradoras?


 
(Imagem via

Esta não tem cortinas, mas adoro os objectos decorativos ali pendurados no varão vazio. Também tem boas ideias para colocar algo na prateleira, portanto esta imagem para mim é um dois em um. É mesmo uma das minhas soluções favoritas. 

(Imagem via)

Adoro a ideia de só se tapar parte da janela. Claro que com a posição das janelas dos vizinhos isto não é possível, mas as borlas coloridas são mais uma hipótese de decoração que estou a equacionar...


(imagem via

Esta para mim é perfeita. Uma ideia simples e descomprometida, com o pequeno estore em tecido (isto tem um nome mas não sei qual, eu disse que era má com estas coisas). E aquela estrelinha ali é deliciosa, um pouco grande demais para aqui, mas na minha casa ficava mesmo bem.
 
(imagem via

Simples, sem varões nem grandes complicações, acho que o que quero mesmo ter é um cortinado/whatever que parta da própria estrutura e não uma coisa tridimensional, a cair de um varão por cima da janela, demasiado grande e que só acrescenta volume e ruído visual. Gosto particularmente deste tecido translúcido, deixa entrar luz e não deixa as pessoas ver o que se passa lá dentro.


 (imagens via)

Dificilmente vou enveredar pelo estilo boémio, mas isto é lindo. Fica só como eye candy porque merece a pena ser visto. 

Uma coisa é certa, quero algo simples e descomplicado, quero ter elementos decorativos, e quero alguma cor. Não deverá ser muito difícil pois não? Se todos os problemas fossem estes... Agora é baralhar e voltar a dar. E depois de ter escrito este post acho que começo a chegar a algumas conclusões. Depois hei-de partilhar o resultado final.

6 comments:

Agridoce said...

E uma coisa deste género, não?

http://www.ikea.com/pt/pt/catalog/products/90258062/#/90258062


No ikea também têm muitos painéis: http://www.ikea.com/pt/pt/catalog/products/70218840/


A primeira opção permite brincares com o comprimento (e deixares entrar mais ou menos luz consoante queiras), a segunda permite brincares com sobreposições!

Apesar de não terem cores, podem servir de inspiração para o modelo base :)

Analog Girl said...

Olha, o primeiro estore não conhecia e parece-me uma opção interessante. Os painéis parecem-me sempre mais engraçados na teoria, depois quando os vejo na mão não gosto tanto.

Lá está, branco não era bem a ideia, mas posso sempre ter os tais detalhes coloridos. E gosto do facto de isto não se tornar uma coisa demasiado volumosa e grande. Vou espreitar. ;)

Obrigada!

art.soul said...

Eu não sei como é a tua janela/sala mas o meu irmão mudou-se para um apartamento, recentemente, e comprou uns estores de "palhinha", que funcionam tipo rolo.
Ele queria porque lhe lembrava a infância e achava que nem ia encontrar mas ainda há. E são muito baratos, comprou para a casa toda.
Acho que há no Aki ou Leroy... no Ikea não tem mas sabes, há mais vida para além do Ikea ;)

Boa sorte

*eu adoro esses varões com coisas penduradas (bandeirolas, pompons,etc) se não precisares de fechar a janela fica bem giro

Agridoce said...

Deixa-me lá meter-me aqui na conversa... Não me lembrei desses mas na minha casa anterior tinha desses na cozinha e até eram azuis. És capaz de arranjar de cores e bem giros! Como são em "palhinha" também dá alguma textura e "calor" (isto em inglês faz muito mais sentido) à decoração!

Analog Girl said...

Art &Soul, bem verdade, uma pessoa está tão habituada a ver tudo pelo Ikea que se esquece dos outros espaçõs, também acessíveis e baratos e com boas alternativas (vá, passou-me brevemente pela cabeça a hipótese de fazer eu uns, mas desatei a rir-me de mim mesma no meu íntimo, se estou há 2 meses para fazer a bainha a 4 cortinas básicas, não vou certamente fazer uma de raíz).

A palhinha não me passou pela cabeça, mas também não é uma ideia descabida. Vou olhar para a janela e amadurecer esta hipótese, a ver se se adequa...

Ana Burmester Baptista said...

As cortinas também são uma parte que me dão dores de cabeça simplesmente por não gosto delas! Por mim fazia como no norte da Europa em que não há cortinas e ninguém se chateia de viver com a casa para a rua. Mas não dá. aqui em casa, na sala, optei por umas brancas de lona grossa do Ikea. Aconcehgam o espaço (pois, também têm isso) e lavam-se lindamente.
Tens mesmo de pôr cortinas? ;)