Friday, November 21, 2014

Thailand, unedited

Ando há dias a pensar que queria ter muitas palavras bonitas para escrever um post sobre a minha viagem. E não me sai nada. Foram dias com vários altos e baixos, alguma dificuldade em adaptar-me à cultura, mas quando terminaram dei por mim absolutamente apaixonada. Não consigo por em palavras o que é esta viagem.
Mas percebo que adiar a descrição só me faz começar a esquecer detalhes. E ontem, num serão com uma amiga mostrei as fotos do meu telefone e as memórias fluíram. E não podia esperar mais. Ainda que não tenha estruturado um post ou pensado num texto com cabeça, tronco e membros, percebi que estava na hora de retomar o andamento do blog e mostrar-vos por onde andei.
Foram 17 dias intensos, em que fomos arrancados da nossa zona de conforto e em que nos forçámos a lidar com uma realidade tão diferente e estranha.
Foram 17 de experiências novas, de algumas saudades de casa mas também com uma curiosidade imensa em relação a tudo o que víamos e vivíamos. E assim, ainda que incompleto e impefeito, deixo-vos neste post alguns dos meus passos marcados pela câmara do meu telefone, que eternizou cada momento. Com alguns comentários, claro.

Bangkok





O Buda deitado é mesmo uma visão impressionante, mas o que mais me tocou foi a origem de um barulho metálico que ecoava por todo o templo. Atrás do Buda existe uma fileira de pequenas taças metálicas onde as pessoas colocam moedas, uma moeda por cada uma das trinta ou quarenta taças, e o som era algo de cristalino e quase mágico. A devoção dos budistas tocou-me muito, há rituais lindos.


O primeiro passeio de tuk-tuk...
... E a molha que se seguiu.

Comida com aspecto duvidoso (e o cheiro, agressivo e pungente)...

... E comida com aspecto delicioso.

Bangkok visto de cima...

Chiang Mai

Sem dúvida que soubémos escolher hotéis, todos eles bem servidos de piscinas. Este tinha logo duas, mas a arquitectura e a decoração, foi mesmo o que mais me impressionou (de todos, o que tinha mais elementos tradicionais). Não me cansarei de o recomendar.



Os táxis em Chiang Mai proporcionavam sempre bons momentos. Uma noite, num destes, entrou-nos um rapaz enquanto estávamos em pleno movimento, deu as boas noites, sentou-se, ao fim de um par de quarteirões saíu, desejou boa noite, pagou ao taxista e desapareceu na cidade. Acho que ficámos o tempo todo meio boquiabertos com a facilidade com que ele nos invadiu a boleia, e ao mesmo tempo não faltou ao respeito a ninguém. 

A cor dos mercados noturnos, vistos de fuga.

O meu novo amigo...

... Acho que gostou de mim. 

Railay Beach (ou o Paraíso)






O tour pelas Phi Phi começou aqui.


Cenário caótico em Maya Beach, sim a praia do filme. E sim, é linda de morrer e tem a areia mais branca e fina de todas as praias, mas está constantemente atulhada de turistas, metade da praia está cheia de barcos, e a outra metade cheia de gente. E há lixo no chão, no entanto as pessoas respeitam-se, há segurança e um ambiente de euforia generalizada que nos conquistou.




O último por-do-sol em Railay

Koh Yao Yai




O restaurante com a melhor comida que provei nestes dias. 

A descontração das pessoas/famílias inteiras a andar de mota nunca pára de me surpreender.


Último passeio de Long-tail. Amei, se pudesse tinha um.



A despedida da ilha. Ainda hei-de fazer um post sobre Koh Yao, estive três dias naquela ilha e é não há palavras para explicar o quanto eu amei aquele sítio. Há ali um ambiente muito virgem, muito especial. E é dotado de uma paz enorme, foi onde me senti mais tranquila.

Conto mais em breve. Bom fim-de-semana.

10 comments:

Lazy Cat said...

Uma viagem destas demora o seu tempo a ser digerida. É natural a tua demora.

Bem vinda de volta [ao blog]! =)

ML said...

Deve ter sido memorável!!!

Ana Burmester Baptista said...

Deve ter sido fantástico! Mas apesar da dificuldade, não te esqueças de escrever tudo num caderno, mesmo que não partilhes com ninguém. Assim, tens as memórias garantidas!

destavezsemdesculpas said...

uau, as fotos deixam-me com o bichinho de viajar. aposto que foi uma viagem única. Posso ficar a espera de mais fotos? parecem paisagens completamente paradisíacas!
Bem-vinda de volta *

Merenwen said...

As tuas fotos têm a capacidade de me fazer voltar :) Sim, nao é fácil o relato de uma empreitada destas, sao demasiadas diferencas, demasiados detalhes, sentimentos que é preciso destrincar, colocar em palavras ou fotos. Eu demorei muito tempo a terminar o meu relato e fiz batota - como tinha escrito bastante no meu caderno durante a viagem, utilizei muitas passagens no blogue.
As fotos do hotel em Railay estao com tao bom aspecto :) Se pudesse voltava agora!
Um beijo miuda!

Ah, diz-me sff se recebeste um email que te enviei há uma semana ( vê no spam, enviei de um outro email)

Analog Girl said...

Lazy, é mesmo difícil relatar tudo o que passei por lá. Há experiências muito ricas, mas essencialmente foi uma viagem emocional e interior muito grande e aprofundada. Talvez seja por isso difícil de descrever, tornou-se algo de mais pessoal do que poderia imaginar. (e obrigada)

ML, é uma viagem fantástica, merece a pena cada passo.

Ana, fiz mesmo questão de ir mantendo um diário com algumas reflexões diárias do que via. Ver se recupero aqui e mostro mais algumas fotos.

Destavezsemdesculpas (antes de mais bem-vinda, acho que nunca tinhas comentado), ainda vou recuperar algumas fotos sim, ontem já ande a revê-las e a pensar num post para as mostrar. ;)

Merenwen, ainda não li o que escrevi no meu caderno, como sabes, esta foi mesmo uma jornada muito pessoal. Mas quero voltar a este tema mais um pouco, mostrar mais algumas imagens que me tocaram e descrever um pouco mais o que vi e vivi.

Beijinhos e obrigada por todos os vossos comentários! :)

alva quase transparente said...

Os locais parecem realmente mágicos, mas acredito que as experiências, o contacto e aquilo que "nos" desperta seja o mais valioso. Espero que tenhas tudo isso bem guardado na memória e coração, é disso que somos feitos :)

E o teu novo amigo é a minha paixão...É das coisas que mais me custa nesses países...vê-los a ser "usados"

Aguardo ansiosamente o resto das fotos e descrições

Agnes said...

Olá, sei que este post ja é antigo, mas andei a ler o blog para trás e quis muito saber: como marcaste a viagem? Foste com uma agência ou marcaste tudo por ti? Eu tenho algumas dúvidas acerca do transporte entre cidades, mas não queria deixar de visitar os imensos sítios fantásticos que o país tem para oferecer. Quaisquer dicas são bem vindas :) Beijinhos e obrigada!

Analog Girl said...

Olá Agnes

A viagem foi planeada entre amigos e não procurámos nenhum intermediário. Na altura pesquisámos em sites como e-dreams e estabelecemos o nosso percurso, definimos quais as companhias aéreas que confiávamos e quais os melhores tempos de viagem (queríamos evitar demasiado tempo de escala). Acabámos por escolher o percurso por Londres, na British Airways, e marcámos a viagem directamente no site deles (foi mais económico assim, mas nem sempre acontece). Para as deslocações no interior do país optámos pelo avião para poupar tempo, tens boas companhias aéreas low cost, no meu caso fui na air asia, e apesar da queda do avião recentemente, gostei bastante da experiência, os Tailandeses podem não saber conduzir muito bem mas aqueles sabiam pilotar.
Também fizémos as pesquisas habituais e comprámos mais uma vez as viagens directamente à companhia aérea.
Os hotéis foram escolhas difíceis, não há dúvida que são baratos mas exigem sempre alguma pesquisa de zonas onde ficar, e reservámos sempre através do hotels combined. Mas também sei de pessoas que chegam à Tailândia sem reservas (ou apenas com uma reserva para a primeira e última noite) e tentam negociar nos hotéis as noites a ficar e acho que também é uma opção bastante simples e mais barata! ;)

Quanto a sítios onde ir, sei que há blogs brasileiros com muitas dicas e boas descrições dos locais, mas foi a minha amiga que acabou por pesquisar mais sobre isto e não tenho agora os links comigo, no entanto uma boa pesquisa no google coloca-te certamente no bom caminho.

Assim de repente isto é o que me lembro. Se precisares de mais alguma coisa comunica. ;)
Beijinhos

Agnes said...

Oh muito obrigada pela resposta :) Ahah, sim, realmente depois dos últimos acontecimentos é estranho falar da Air Asia, mas é certamente uma opção! A Tailândia está definitivamente na minha lista, vamos lá ver quando se concretiza! Beijinhos e obrigada!